@hello_bible

@hello_bible

7   And the shapes of the locusts were like unto horses prepared unto battle; and on their heads were as it were crowns like gold, and their faces were as the faces of men.

8   And they had hair as the hair of women, and their teeth were as the teeth of lions.

9   And they had breastplates, as it were breastplates of iron; and the sound of their wings was as the sound of chariots of many horses running to battle.

10  And they had tails like unto scorpions, and there were stings in their tails: and their power was to hurt men five months.

 

Part 3 - Revelation 9:7-10

 

*** The shape of the locusts: After studying the first 6 verses of Revelation 9, it is clear that John is using the concept of locusts to represent satanic forces at work on the Earth. Over the past 2 lessons, we’ve learned who they are, and what they are doing. Revelation 9:7-10 gives us details on the appearance of the locusts. John uses a series of symbols to describe how frightening the swarm of locusts really is. It seems that John borrowed the general concept and language from Joel 2:4-10. It is possible that the strange description of the locusts is meant to be understood as a whole, as it portrays the terrible torment the locusts will bring about. But it is worth it to see what concepts we find in the Bible that can help us understand the nature of God’s enemy.

Locusts like battle horses: Most often than not, in the Old Testament, horses are associated with an army (1 Kings 20:25;  1 Kings 4:26; Exodus 14:23;  2 Chronicles 1:14; Jeremiah 46:4). The swarm of locusts seems to be ready for battle. The locusts have been at war for a long time since it started in Heaven (Revelation 12:7-9), before Satan fell. We can see that locusts are in a spiritual fight against those with the seal of God. Revelation 12:11 tells us that the way to overcome evil and be victorious in this war, is “by the blood of the Lamb, and by the word of their testimony”. These horse-like locusts are on a mission to hurt people and torment them with lies that can affect them spiritually. This can be seen as a contrast to the horses mentioned in the Seven Seals. When we studied the seals, we read that the first horseman had a conquering mission (Revelation 6:2). Horseman and horse went out to conquer for God, as a symbol of the Truth spreading out, as the Gospel was being preached throughout the World (study #38). The locusts coming out of the pit look like horses, but they are not the same horses found on God’s side. They are on an opposing mission, to spread false information.

Heads like crowns: The Greek word for crown used here is the stephanos, which is the victory crown, not a royal crown. The Bible teaches us that we will receive the stephanos crown once Christ's victory is made clear, after He returns (2 Timothy 4:8; 1 Peter 5:4). Also, the ones with the seal of God are seen wearing the white robe of victory only after they come out of the tribulation (Revelation 7:9). The locusts, however, have their own version of victory, different from what God says it actually is. In that sense, the locusts are deceiving the world with their impressive appearance. When talking about the tribulation, Jesus warned us about how false prophets would go to great lengths to deceive people (Matthew 24:24).

Faces like human faces: This is not the first time in the Bible when God’s enemy is described as having human features. We read in Daniel 7:8,25 about the little horn power that has “eyes like the eyes of man, and a mouth speaking great things” “against the most High”. The satanic entities, represented by the locusts, appear to be like humans. On the other hand, “God created man in his own image” (Genesis 1:27). When God created man, God gave him life and a spiritual nature. The human face the locusts have makes them look like they also have a spiritual value that is worth something.

Hair like women’s hair: In Bible analogies, the term woman is used as a symbol for the church, whether the woman is being portrayed as faithful or unfaithful (Jeremiah 6:2; Isaiah 51:16; Ephesians 5:25-32; see other bible references in study #20). The woman component in the description of the locusts suggests that the enemy also presents himself in a church form.

Teeth like lion’s teeth: In Joel 1:1-12, we read about how the land was destroyed by locusts. But the destroyer was not an actual swarm of locusts. It was a nation that had lion’s teeth (Joel 1:6). In the book of Psalms, David used the imagery of teeth as a symbol of how people could fall prey to the lion’s lies (Psalm 57; Psalm 58). The lion's teeth suggest that the locusts also have government powers.

Breastplates: The breastplate is a piece of the armor designed to protect the heart and other vital organs. In Ephesians 6:10-17, we read about the armor of God. We are told, in verse 14, that Christians should wear breastplates made of righteousness. God’s righteousness is what protects the heart of the believer against enemy attacks. The locusts in Revelation also have breastplates, but they are not made of a spiritual material. They appear to be made of iron. Going back to the little horn in Daniel 7, which had the features of a man, we see something very interesting. The little horn came out of the fourth beast, and it had “great iron teeth” (Daniel 7:7-8). Daniel used the imagery of beasts to represent kingdoms (Daniel 7:17). Based on the description of the lion from Joel 1:6, and Daniel 7:17, we see that the satanic activities described in Revelation 9 were, in a way, wrapped by a nation ruling here on Earth.

The sound of the wings: Once again, we see a strong similarity between the fifth trumpet and Joel 2. Joel 2:5 says: “Like the noise of chariots on the tops of mountains shall they leap, like the noise of a flame of fire that devours the stubble, as a strong people set in battle array.” In Joel 2:4-5, we see that the war horses run and the chariots leap on the tops of the mountains. The verse in Revelation uses the word wings. Not only we have here the concept of an army running, but also of an army flying. Revelation 9:9 gives the reader the idea of movement, speed, and loud sound, as the locusts fiercely move in the direction of the war. They seem to be charging: “as the sound of chariots of many horses running to battle” (Revelation 9:9).

Tails: In lesson #58, we learned: “the prophet that teaches lies, he is the tail”, and he will be cut off from among the people of God (Isaiah 9:14,15). The poison of the scorpion is in the tail. Scorpions use their tails to inject venom in their victims. The focus of the symbolism here are the lies that are poisoning those who are not careful to protect themselves with God's truth. The military formation of these locusts tells us they are ready for battle, but their attacks on people happen on a spiritual level, through lying and deceiving. They are in the middle of a spiritual war.

*** The power to hurt for five months ***: The power of this bizarre horse and scorpion-like entity will afflict people with lies for a limited amount of time: five months. As we saw in study #58, this period reminds of some examples in the Bible, more specifically the story of Noah’s Ark (please see study #58 for a detailed explanation about the five-month period).

*** Overview ***: The army of locusts represent the demonic forces in attack formation. Their weapons are very dangerous: false teachings that can confuse people and lead them away from the true message of God. The attacks are only directed at the people who had not received God’s seal (Revelation 9:4). Those with His seal are immune to such attacks because once they know and live the Truth, they cannot believe any of the lies that are presented to them. There is still time for the people who dwell on Earth to repent and turn to God. The warning in the fifth trumpet must inform them of their vulnerability to the enemy’s attacks. It also serves the purpose to remind the ones with the seal of God about the strength they have against the enemy, through the blood of Jesus Christ.

Monday, 27 July 2020 21:38

Tallest when we kneel

We stand the tallest when we kneel before the One who gave His life for us. Jesus is always ready to...

Posted by Hello Bible on Monday, February 20, 2017

Monday, 27 July 2020 21:36

Letting go of old habits

When we accept Jesus and start a relationship with Him, we must let go of old habits that belong to an existence without...

Posted by Hello Bible on Friday, February 17, 2017

Monday, 27 July 2020 21:35

Direct line to the Father

We can go directly to the Father, through Jesus Christ. There is no other way. There is no other truth. The reward of...

Posted by Hello Bible on Thursday, February 16, 2017

Monday, 27 July 2020 21:34

The type of relationship

Can you imagine trusting God with all your needs, just as a baby trusts her parents? This is the type of relationship...

Posted by Hello Bible on Monday, February 13, 2017

Monday, 27 July 2020 21:32

Real rest

I want to experience real rest today. The type of mental, emotional, and spiritual rest that can only be felt when God in charge of...

Posted by Hello Bible on Friday, February 10, 2017

Monday, 27 July 2020 21:31

Trusting God completely

Sometimes, we don't know where God is leading us. We need to humble ourselves before Him, and trust Him completely. God will guide us when we open...

Posted by Hello Bible on Monday, February 6, 2017

Monday, 27 July 2020 21:28

Praying for you

Praying for you today. Remember: God is greater and stronger than any obstacle.

Posted by Hello Bible on Monday, February 6, 2017

Jesus is the Bread of Life. He is the Daily Bread we should ask for in prayer. I want to say YES to the living message He gives us today!

Posted by Hello Bible on Friday, February 3, 2017

4  E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o selo de Deus.

5  E foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem.

6  E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles.

 

Parte 2 - Apocalipse 9:4-6

 

*** A ordem para não danificar a erva verde ***: Apocalipse 9:4 começa com uma ordem. Os gafanhotos mencionados em Apocalipse 9:3, que saíram do poço do abismo, recebem a ordem para não fazer aquilo que os gafanhotos fazem de melhor: danificar a vegetação verde e viva . Vimos a menção a árvores e ervas verdes na primeira trombeta (Apocalipse 8:7 - estudo #52). Na primeira trombeta, Deus havia permitido que um-terço da vegetação fosse queimada. Na quinta trombeta, Ele não permite que nenhuma erva verde seja destruída. Se havia alguma dúvida quanto as árvores e as ervas verdes serem um símbolo do povo de Deus (Jeremias 17:7-8), o verso em Apocalipse 9:4 a remove completamente. Nesse verso, os que não possuem o selo de Deus são mencionados em contraste às ervas e árvores. Portanto, os que possuem o selo de Deus são protegidos durante os ataques dos gafanhotos que vimos no começo da quinta trombeta (estudo #57). Por outro lado, a vegetação morta representa aqueles que não possuem o selo de Deus e podem ser afetados.

*** Que não os matassem, mas que os atormentassem por cinco meses ***: Os versos 4 e 5 de Apocalipse 9 começam de uma maneira parecida: “E foi-lhes dito” e “E foi-lhes permitido”. Essas ordens, ditas no tempo passivo, começaram em Apocalipse 9:3, quando os gafanhotos receberam poderes de escorpião. Como vimos no estudo #57, Deus é quem permite que o inimigo revele ao mundo seu próprio caráter maligno. Assim como na história de Jó, Deus coloca limites estabelecendo até que ponto Satanás e seus anjos podem prosseguir com suas atividades demoníacas. Durante o primeiro ataque de Satanás a Jó, Deus estabeleceu um limite. Satanás podia atacar diretamente qualquer coisa que Jó possuísse, mas não poderia tocá-lo (Jó 1:12). Uma série de calamidades se seguiu na vida de Jó, em especifico a perda de todas as suas posses e de todos os seus filhos. Deus não estava atacando Jó. Satanás estava. Esse é o mesmo caso na passagem de Apocalipse. Deus é quem determina os limites, dizendo aos gafanhotos que as pessoas que possuem o selo de Deus estão fora dos limites de ataque. Além disso, aqueles que não possuem o selo de Deus também não deveriam ser mortos, mas deveriam sentir os efeitos das atividades satânicas por um período limitado de tempo. Os gafanhotos poderiam usar seu poder de escorpião para atormentar os não-selados por cinco meses. Existem dois períodos de cinco meses mencionados na Bíblia. O primeiro, vemos após Isabel ter concebido: ela se escondeu por cinco meses. Ela estava grávida de João Batista, o homem que clamaria no deserto “Endireitai o caminho do Senhor” (João 1:23). No sexto mês de gravidez de Isabel, o anjo Gabriel anunciou a Maria a concepção de Jesus (Lucas 1:24-27). O anuncio da primeira vinda de Jesus veio após o término do período de cinco meses de isolamento de uma mulher fiel. A outra passagem incluindo um período de cinco meses é encontrada na história de Noé e do Dilúvio. Esse evento aparenta ser muito significativo para o entendimento dos cinco meses de Apocalipse. Naquela época, os judeus contavam o tempo e os meses, baseando-se no ciclo lunar. Os meses tinham 30 dias, e o ano tinha 360 dias. De tempos em tempos, eles acrescentavam um mês extra para compensar. O período de 150 dias é um período de cinco meses de 30 dias cada.

 

Dilúvio

O ataque dos gafanhotos na quinta trombeta

Todas as fontes do grande abismo se romperam, e as janelas dos céus se abriram (Gênesis 7:11)

Gafanhotos saíram do poço do abismo para danificar a terra (Apocalipse 9:2-4)

Noé e sua família, e todos os seres viventes dentro da Arca foram protegidos durante o Dilúvio (Gênesis 7:23)

Aqueles com o selo de Deus são protegidos dos ataques dos gafanhotos (Apocalipse 9:4)

As águas perigosas prevaleceram por 150 dias (cinco meses) (Gênesis 7:24; Gênesis 8:3)

O tormento que os gafanhotos vão proporcionar irá durar por cinco meses (Apocalipse 9:5; Apocalipse 9:10)

 

Assim como vimos em Gênesis, o período de cinco meses também é mencionado duas vezes em Apocalipse. Ao contrário do texto em Gênesis, o começo e o fim do período de cinco meses em Apocalipse não é bem definido, em termos de datas precisas. Isso sugere que o foco não está em saber especificamente quando os cinco meses começam ou terminam. O foco central do texto aparenta estar no fato de que esse é um período temporário. Da mesma maneira como ocorreu na história de Noé, os fiéis na fase da quinta trombeta também serão protegidos contra os ataques dos gafanhotos. Após Jesus falar aos seus seguidores, que Ele havia visto Satanás cair do Céu (Lucas 10:18), Jesus deu para eles um poder especial: “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.” (Lucas 10:19).

*** As pessoas vão querer morrer, mas não conseguirão ***: O tormento será tão severo durante o período de cinco meses, que aqueles sem o selo desejaram morrer. O estado de estresse mental será tão intenso durante esse período, que as pessoas buscarão ativamente a morte. O texto indica que as pessoas passariam a buscar voluntariamente, maneiras de se matarem, para acabar com o sofrimento através de suas próprias forças. Elas iriam lidar com o problema por conta própria. Dizer que alguém buscaria a morte é uma afirmação muito forte. Esse estado mental de desespero nos faz lembrar de Jó. Ele desejou encontrar a morte e acabar com todo seu sofrimento de uma vez (Jó 3:21). De fato, ele desejou que nunca tivesse nascido (Jó 3:11-13). Mas, será que o texto de Apocalipse está falando de uma maneira literal? Será que as pessoas estão procurando por morte física? Precisamos pensar no aspecto profético de todas as trombetas. Quando pensamos assim, percebemos que nunca houve na história um momento em que as pessoas não podiam morrer, ser mortas, ou cometerem suicídio. O tormento em Apocalipse parece ser mais significativo a nível espiritual. Os escorpiões têm permissão de atacar apenas a vegetação morta ou a que está morrendo: as pessoas que não possuem o selo de Deus. A “vegetação” sendo atacada já está espiritualmente infectada e afligida (terceira e quarta trombetas). Isso significa que esse tormento é um agravamento do problema que eles já possuem. Jeremias 8:3 fala sobre como as pessoas que não são parte da família de Deus preferem escolher “antes a morte do que a vida”. É tão comum ver as pessoas fazendo más escolhas em tantos aspectos da vida. Escolhas que sabemos ser prejudiciais. Uma morte espiritual completa e numa escala global nesse ponto da história, não está dentro dos limites dos parâmetros de Deus.

*** Tormento de escorpião, quando fere o homem ***: No estudo #57, vimos que os gafanhotos saindo do poço do abismo tinham poderes de escorpião (Apocalipse 9:3). Em Apocalipse 9:5, podemos entender que o tormento que esses gafanhotos infligem é como o de escorpião, “quando fere o homem”. Escorpiões usam suas caudas para inserir veneno em suas vítimas. Muitas vezes, seu veneno não chega a ser mortal para humanos adultos, com algumas exceções. Mas isso não quer dizer que não existe sofrimento para o ser humano envolvido. As atividades demoníacas representadas pelo ataque dos gafanhotos aparentam estar focalizadas em envenenar as pessoas em uma intensidade ainda maior do que a que foi vista durante o envenenamento das águas com absinto (terceira trombeta, estudo #54). Isaías 9:14,15 nos diz: “Assim o Senhor cortará de Israel a cabeça e a cauda, o ramo e o junco, num mesmo dia. (O ancião e o homem de respeito é a cabeça; e o profeta que ensina a falsidade é a cauda).” A cauda do dragão vermelho, Satanás, enganou a terça parte dos anjos, assim como seduziu a todo o mundo (Apocalipse 12:4,9). O tormento semelhante ao do escorpião, quando fere o homem, em Apocalipse 9:5, acontece por causa da cauda, que é o símbolo dos falsos profetas, picando as pessoas com suas falsas informações e guiando todas elas para um caminho de morte.

*** Visão Geral ***: Quando os gafanhotos saíram do poço do abismo, e se moveram para atacar a Terra, Deus limitou quão longe poderiam ir. Os gafanhotos representam as atividades satânicas que almejam deter as pessoas para que não alcancem a Verdade. Portanto, aqueles que plenamente aceitaram a Verdade estarão imunes a esse ataque, porque eles buscaram uma constante conexão com o Senhor. Aqueles que não estão conectados com Deus ainda sentem a necessidade de se conectarem com algo, e eles encontram caudas de gafanhotos que mais se parecem com escorpiões. Eles desejam atormentar essas pessoas com falsos ensinamentos e filosofias contrárias à verdade de Deus. Essa tortura irá durar por algum tempo, mas chegará ao fim. O período de cinco meses serve para lembrar ao leitor que os fiéis de Deus não serão atingidos, assim como Noé não foi atingido e permaneceu protegido dentro da Arca. É importante ter em mente que Noé sentiu a Arca se mover e tremer com a tempestade violenta do lado de fora. Deus não impediu Noé de passar por essa experiência, mas Ele o manteve protegido durante o Dilúvio. Se Deus é aquEle a Quem servimos, então não temos nada a temer. A mensagem principal é: não há como a cauda venenosa das mentiras do inimigo nos agarrar quando estamos completamente rodeados pela verdade de Deus e protegidos com o Seu selo.

Page 9 of 22
   
© Hello-Bible 2016