Saturday, 30 July 2016 22:38

24. Igreja em Filadélfia, quando Deus lhe oferece uma porta * Apocalipse 3:7-13, Parte 1 de 2

Written by

7 Ao anjo da igreja em Filadélfia escreva: Estas são as palavras daquele que é santo e verdadeiro, que tem a chave de Davi. O que ele abre ninguém pode fechar, e o que ele fecha ninguém pode abrir.

8 Conheço as suas obras. Eis que coloquei diante de você uma porta aberta que ninguém pode fechar. Sei que você tem pouca força, mas guardou a minha palavra e não negou o meu nome.

9 Vejam o que farei com aqueles que são sinagoga de Satanás e que se dizem judeus e não são, mas são mentirosos. Farei que se prostrem aos seus pés e reconheçam que eu amei você.

10 Visto que você guardou a minha palavra de exortação à perseverança, eu também o guardarei da hora da provação que está para vir sobre todo o mundo, para pôr à prova os que habitam na terra.

11 Venho em breve! Retenha o que você tem, para que ninguém tome a sua coroa.

12 Farei do vencedor uma coluna no santuário do meu Deus, e dali ele jamais sairá. Escreverei nele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu da parte de Deus; e também escreverei nele o meu novo nome.

13 Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.

 

PARTE 1

 

*** História ***: Filadélfia se encontrava na região da Lídia, na área oeste da Ásia Menor, a cerca de 40 Km ao sudoeste de Sardes. Hoje, é a cidade de Alşehir, na Turquia. A cidade antiga havia sido construída sobre um platô vulcânico. Foi estabelecida pelo rei Átalo II, em 189 AC. Seu irmão, Eumenes II de Pérgamo, era o rei de Pérgamo. A cidade recebeu o nome de Filadélfia em homenagem ao relacionamento dos dois. Seu significado é “amor fraternal”, do grego phileo (amar), e adelphus (irmão). Em 167 AC, os Romanos tentaram persuadir Átalo a trair seu irmão, e tomar o trono em Pérgamo, mas Átalo se recusou.

A cidade estava estrategicamente localizada, na junção das bordas da Mísia, Lídia, e Frígia. Era o portal para o leste, perto da rota postal do império. Esta rota conectava Roma ao leste da região da Ásia. A cidade estava no local perfeito para divulgar a cultura e idioma dos gregos. E foi com esse propósito que a cidade foi fundada. Era literalmente uma porta aberta para a divulgação da cultura grega por toda a Ásia. Era próspera, e a região era fértil, perto de um rio no vale do monte Tmolo. Mas tinha uma desvantagem. A região era propensa a terremotos. O terremoto de 17 DC destruiu Filadélfia, como também outras cidades vizinhas (inclusive Sárdes). Por causa disso, essas cidades foram isentas de taxas e receberam fundos para sua recuperação.

Devido a atividade sísmica da região, pouca coisa permaneceu da cidade antiga. Algumas das ruínas que podemos ver hoje são: um teatro pequeno (Odeão), com capacidade para 2.000 a 3.000 pessoas; um anfiteatro grande, com capacidade para 60.000 pessoas, construído por volta do 1o. século; e a alguns pedaços quebrados de colunas. Sob domínio bizantino, Filadélfia era conhecida como a “Pequena Atenas”, por causa dos seus templos e festivais pagãos. Por volta de 600 DC, a Basílica de São João foi construída. Parte de suas ruínas ainda permanecem.


*** Visão Bíblica ***: Essa cidade também é apenas mencionada no livro de Apocalipse. A igreja em Esmirna e a igreja em Filadélfia têm algumas coisas em comum: elas não receberam repreensão; ambas sofreram oposição dos que se diziam Judeus, mas que na realidade eram a sinagoga de Satanás; e, nas duas, os remanescentes de Deus tinham uma coroa que deveriam manter. É interessante notar que Jesus não falou diretamente aos membros infiéis da igreja de Filadélfia. A carta é direcionada apenas àqueles na igreja que têm pouca força, que guardaram Sua palavra, e que não negaram Seu nome (Apocalipse 3:8). Mas Jesus identificou, mais uma vez, os lados opostos daquela época. Na carta, vemos dois lados, muito bem definidos:
- Aqueles com pouca força: cristãos fiéis. Apocalipse 14:12 identifica o povo de Deus como sendo “aqueles que guardam os mandamentos de Deus e têm a fé de Jesus”.
- Sinagoga de Satanás: todos os demais; também chamados ‘aqueles que habitam na Terra’.

Um tema marcante na carta, é a ideia da chave e da porta. Jesus possui a chave, e a igreja em Filadélfia recebeu dEle uma porta. Essa porta estava aberta e assim permaneceu para os cidadãos da Filadélfia, mesmo tendo eles pouca força. Isto porque eles não negaram a Jesus, e mantiveram Sua palavra. Não havia nenhuma barreira entre a igreja e Jesus. O contrário estava acontecendo em Laodicéia, onde Jesus estava do lado de fora, batendo à uma porta trancada (Apocalipse 3:20).

Existe uma porta muito importante, que uma vez fechada, nunca mais será aberta. Lemos sobre essa porta em Lucas 13:22-30. Nesses versos, Jesus explica que o dono da casa é quem fechará a porta da salvação nos últimos dias. Quem estiver do lado de dentro, irá permanecer dentro. E quem estiver do lado de fora, irá permanecer fora. Ele não reconhece os que estão do lado de fora, e por isso não podem entrar. Jesus os chamou de pessoas “que praticam o mal” (Lucas 13:27). Essa porta fechada é, na verdade, motivo de festa e alegria para os que estão do lado de dentro. Mas é motivo de choro e ranger de dentes para os que estão do lado de fora (Lucas 13:28-29). Vemos esse mesmo conceito na historia de Noé. Deus trancou a porta da arca, e os que estavam dentro dela foram salvos, e os que estavam de fora pereceram (Gênesis 7:16, 22-23).

A idéia dessa porta é uma mensagem muito forte. Quando Jesus abre uma porta diante de Seu povo, coisas muito poderosas também podem acontecer. Enquanto estava em Éfeso, Paulo mencionou uma porta ampla para um trabalho eficiente, que havia sido aberta para a pregação do evangelho (1 Coríntios 16:9). De modo semelhante, ele encontrou uma porta aberta para divulgar a mensagem em Trôade (2 Coríntios 2:12). Ao escrever para os Colossenses, ele pediu que a igreja orasse para que Deus abrisse uma porta para o evangelismo bem sucedido (Colossenses 4:2-6). Onde estiverem pessoas dispostas, Deus irá prover uma maneira de divulgar Sua Palavra. Com certeza, precisamos orar por esse tipo de porta aberta, e ao mesmo tempo, precisamos estar preparados para passar por ela.

Talvez, a porta mais importante que Ele abriu, foi uma porta não muito convencional, que se encontrava no templo em Jerusalém. Quando Jesus morreu, a “porta” no templo que separava o Lugar Santo, do Lugar Santíssimo, foi permanentemente aberta. Foi rasgada de cima a baixo (Marcos 15:37-38). Cristo foi o sacrifício final, e Ele se tornou a ponte entre Seu povo e o Pai. Através de Jesus, a benção da Vida Eterna podia agora ser dada às pessoas. E nunca ninguém, nem no Céu ou na Terra, poderá mudar isso. Essa é exatamente a mensagem do evangelho: que em Jesus, temos uma porta aberta para a salvação, eterna restauração, e reconexão inquebrável com o Pai.

Quando pensamos sobre o conceito da porta aberta e da porta fechada, podemos ver que a igreja em Filadélfia tinha uma grande responsabilidade em suas mãos. Sua cidade já era otimizada para a rápida e efetiva disseminação de informação. Podemos entender que Jesus esperava que os membros utilizassem essa porta que Ele havia aberto para eles. Não podemos esquecer a qualidade principal dessa porta. Cristo é quem a controla. Ele é quem segura as chaves. Como vimos nos textos das cartas de Paulo, podemos orar pedindo a Deus que abra portas para nós. Para seus servos fiéis, Sua porta significa salvação. Para aqueles que guardam Sua palavra e não negam Seu nome, significa uma ligação direta com o Criador. Lucas 11:9-10 diz: “Por isso lhes digo: Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta. Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta.” Mas exatamente o quê deveríamos pedir? O que deveríamos buscar? E porque precisamos de uma porta aberta? Jesus nos dá a resposta alguns versos depois, em Lucas 11:13: “Se vocês, apesar de serem maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai que está no céu dará o Espírito Santo a quem o pedir!” É através dessa porta aberta que podemos receber o Espírito Santo. E o Espírito Santo será a fonte de energia para aqueles que O receberem. E irão poder fazer coisas maravilhosas, e produzir um trabalho eficiente, como disse Paulo.

*** Visão Geral ***: A igreja em Filadélfia tinha uma porta aberta. Nenhuma barreira se encontrava entre ela e o Senhor. Nem mesmo a oposição da sinagoga de Satanás podia separá-la de Deus. A única coisa que poderia fechar a porta, ou fazê-la perder sua coroa de vitória (Apocalipse 3:11), seria se ela não mantivesse a verdade que já possuía. Essa porta era mantida aberta não pela força daqueles que acreditavam em Jesus, mas pela fé que eles tinham naquEle segurando as chaves. Ao crer no Senhor, Noé foi protegido durante o dilúvio através de uma porta fechada, e foi salvo por uma porta aberta logo após. Através de uma porta aberta, Paulo pôde pregar por toda a Ásia, mesmo sendo mandado para a prisão inúmeras vezes, e sofrendo perseguições. Quando batemos à porta, iremos receber o Espírito Santo. E isso é o que há de mais importante que temos para pedir a Deus quando batemos à Sua porta. Ele tem as chaves. Ele está no controle. Qualquer que seja a ajuda que precisarmos em nossa jornada espiritual, seja ela uma porta fechada, ou uma porta aberta, Jesus irá providenciá-la.

   
Real time web analytics, Heat map tracking
© Hello-Bible 2016