Print this page
Saturday, 23 July 2016 06:57

23. Igreja em Sardes, saia para fora! Levanta, toma tua cama, e anda! * Apocalipse 3:1-6, Part 2 de 2

Written by

1  Ao anjo da igreja em Sardes escreva: Estas são as palavras daquele que tem os sete espíritos de Deus e as sete estrelas. Conheço as suas obras; você tem fama de estar vivo, mas está morto.

2  Esteja atento! Fortaleça o que resta e que estava para morrer, pois não achei suas obras perfeitas aos olhos do meu Deus.

3  Lembre-se, portanto, do que você recebeu e ouviu; obedeça e arrependa-se. Mas se você não estiver atento, virei como um ladrão e você não saberá a que hora virei contra você.

4  No entanto, você tem aí em Sardes uns poucos que não contaminaram as suas vestes. Eles andarão comigo, vestidos de branco, pois são dignos.

5  O vencedor será igualmente vestido de branco. Jamais apagarei o seu nome do livro da vida, mas o reconhecerei diante do meu Pai e dos seus anjos.

6  Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.


PARTE 2

*** Destinatário -> “Ao anjo da igreja em Sardes” ***: Mais uma vez, a carta é endereçada ao líder da igreja, mas o texto se aplica a todos os membros. Veja os comentários no estudo #9, #12, e #14.

*** Remetente -> “AquEle que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas” ***: Assim como em Éfeso, Jesus vem à igreja em Sardes como aquEle que tem as sete estrelas. As sete estrelas são os líderes da igreja (Apocalipse 1:20; veja também os estudos #9 e #14). Jesus os conhece, e cuida deles com muita dedicação. Jesus também se apresenta como tendo os sete espíritos de Deus. Em outras palavras, Ele tem a cura para o seus problemas: o Espírito Santo (veja o estudo #5).

*** Avaliação -> “Conheço…” ***: Jesus tem um conhecimento completo de todas as questões presentes na igreja. Nada de bom é dito sobre ela. Ela precisa melhorar em tudo.

- Problema: A primeira coisa que lemos a respeito da igreja é alarmante. No original em grego, Jesus disse que ela tem um nome, mas que na verdade está morta. A palavra “nome” foi traduzida da palavra onoma, que significa: nome, caráter, fama, reputação. Jesus está dizendo que Sardes é literalmente apenas um nome. Não tem nenhum significado. A igreja estava morta, sendo carregada no tempo pela fama das eras passadas. Tinha uma reputação, mas um conteúdo estagnado. A igreja parecia que estava viva, com todas as obras esperadas de uma igreja viva e de uma congregação cheia do Espírito de Deus. Mas, a realidade era diferente, e eles estavam espiritualmente mortos.

- Obras: A igreja tinha obras, mas era o tipo de obra que Deus considera insuficiente, imperfeita. Aparentemente, essas obras estavam sendo feitas por aqueles que estavam para morrer, mas que não tinham falecido completamente ainda. Como vimos no estudo #21, as obras que Deus requer são: “crer naquEle que Ele enviou” (João 6:29). Se eles não estavam apresentando obras que alcançavam o padrão de Deus, é porque eles não estavam realmente acreditando naquEle que Ele havia enviado, ao menos não de todo coração. Se a sua crença não era baseada totalmente no ensino de Deus, então era baseada na tradição humana. Essas tradições se haviam tornado rituais vazios. Suas crenças eram incompletas e imperfeitas. Possuir apenas parte da verdade que já havia sido divinamente revelada, não era suficiente aos olhos de Deus.

- Alerta: Assim como um dos possíveis significados do nome Sardes ("aqueles que permanecem", ver estudo #22), os poucos que permaneceram fiéis na fé, aqueles que escaparam da morte espiritual, não estavam fora de perigo ainda. O verso 2 de Apocalipse 3 diz que eles estavam para morrer. Jesus chamou o líder falecido para acordar e fazer algo pela congregação que estava morrendo.

*** Apelo -> “Lembre-se, obedeça, e arrependa-se, se não…” ***: Jesus explicou como a igreja poderia dar a volta nessa situação. O apelo é semelhante ao dado para a igreja em Éfeso (Apocalipse 2:5). Éfeso apresentou os primeiros sintomas dessa doença espiritual. A doença já havia ocorrido por completo em Sardis. Eles estavam morrendo, mesmo tendo acesso ao antídoto todo o tempo. Jesus estava dizendo que eles precisavam se lembrar da mensagem verdadeira que já haviam recebido. Eles foram chamados a manter a mensagem em mente, e a não se desviarem dela. Mas Jesus não parou por aí. Eles também precisavam obedecer, e agir de acordo com a mensagem. O simples ato de conhecê-la não era suficiente. Eles tinham que fazer algo a respeito.

Esse chamado nos faz lembrar do que Jesus disse ao paralítico de Cafarnaum e ao de Betesda (Marcos 2:1-12; João 5:1-15): “Levanta, pega tua cama, e anda”. Ele não os declarou curados simplesmente, com a expectativa de que fossem continuar deitados no chão, do mesmo modo como estiveram por tantos anos. Jesus disse a esses homens que se levantassem. Será que a vida deles teria sido diferente se eles não tivessem se levantado? Paralisados e deitados no chão ou curados e ainda deitados no chão? Quando Jesus ressuscitou Lázaro, não era Sua intenção que Seu amigo continuasse dentro do túmulo. Ele disse: “Lázaro, vem para fora!” (João 11:43). Para podermos permanecer espiritualmente reavivados, não podemos continuar fazendo as mesmas coisa que costumávamos fazer (ou não fazer) antes de sermos restaurados. O ponto-chave para entender como seria possível ressuscitar a igreja em Sardes, e fazer com que ela ficasse de pé novamente, vem no fim da frase: "arrependa-se". Jesus estava dizendo ao povo daquela época, e a nós hoje também, que precisamos reconhecer nossas faltas, e a nossa dependência de Deus. Nessas duas histórias dos homens paralíticos, podemos ver a atitude de perdão que Jesus teve para com eles: “Olhe, você está curado. Não volte a pecar, para que algo pior não lhe aconteça” (João 5:14). “Filho, os seus pecados estão perdoados” (Marcos 2:5).

O apelo a Sardes começa com um alerta muito sério. Se a igreja não acordar, não se voltar para Deus, e não praticar a verdade, Jesus virá para ela como um ladrão na noite. Existem aqui dois elementos muito importantes:

1) Esse alerta é direcionado aos membros da igreja. Jesus vai retornar inesperadamente, como um ladrão, para pessoas que se dizem cristãs. Jesus não está aqui falando para aqueles que não acreditam nEle.

2) Sua vinda será inesperada  apenas para aqueles que não estão praticando a mensagem completa contida na Palavra de Deus - aqueles que não estão vigiando (Mateus 24:42-44; Marcos 13:35-37). Mas como podemos saber se temos ou não a Palavra completa? Como pode um ser humano imperfeito ter toda a verdade? A resposta está no começo do verso 3 de Apocalipse 3. Jesus espera que pratiquemos a verdade de acordo com o que recebemos e ouvimos. Pois, quanto mais a gente anda com Deus, mais a gente recebe e ouve. O aprendizado da verdade não é uma experiência estática. Quanto mais aprendemos, mais o nível de responsabilidade por nossas ações aumenta. Escolher permanecer em um ponto confortável de ignorância, não é um método de prevenção contra ser pego de surpresa quando Jesus voltar. O fim do verso 3 de Apocalipse 3 diz que Jesus virá CONTRA aqueles que escolherem NÃO viver Sua mensagem. Ele virá PARA aqueles que REALMENTE O seguem. A Estes Ele levará para o Reino de Deus (Mateus 13:36-43; 1 Tessalonicenses 5:9).

A vinda como ladrão é um lembrete histórico de como a cidade de Sardes havia sido dominada anteriormente. Os soldados estavam tão confiantes, que eles não estavam mantendo a vigilância que deveriam. 1 Tessalonicenses 5:2-4 diz: "pois vocês mesmos sabem perfeitamente que o dia do Senhor virá como ladrão à noite. Quando disserem: 'Paz e segurança', então, de repente, a destruição virá sobre eles, como dores à mulher grávida; e de modo nenhum escaparão. Mas vocês, irmãos, não estão nas trevas, para que esse dia os surpreenda como ladrão.” Agora, fica mais claro ainda que a vinda de Jesus como ladrão vai acontecer apenas para aqueles que não estão vigiando. Aqueles que estão na luz não serão pegos de surpresa, e Sua vinda não será como a de um ladrão. Eles estarão esperando por Sua chegada. No dia que Ele vier como ladrão, a Terra será completamente destruída, e por isso Ele está dando uma chance agora para nos arrependermos (2 Pedro 3:9-10). Não haverá mais nenhuma chance depois que Ele vier como um ladrão. "Visto que tudo será assim desfeito, que tipo de pessoas é necessário que vocês sejam? Vivam de maneira santa e piedosa, esperando o dia de Deus e apressando a sua vinda. Naquele dia os céus serão desfeitos pelo fogo, e os elementos se derreterão pelo calor. Todavia, de acordo com a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, onde habita a justiça.” (2 Pedro 3:11-13).

Jesus conclui Seu apelo com uma promessa a um grupo especial em Sardes. Uns poucos membros não se contaminaram com os germes da doença espiritual que havia se espalhado pela igreja. Não somente eles não sujaram suas vestes com as influencias pagãs, mas também tinham nomes que possuíam significado. Eles estavam vivos, e eram dignos de caminharem com Jesus. Eles estavam usando uma vestimenta branca de vitória. Os cristãos daquela época conheciam bem o conceito de se vestir de branco para uma ocasião especial. Os romanos se vestiam de branco para comemorar uma vitória de guerra. Nos fins dos tempos, os remanescentes de Deus é que irão ser aqueles vestidos de branco. E esse momento é descrito em Apocalipse 7:9-17, e Apocalipse 19:7-8.

*** Chamado para ouvir o Espírito -> O Espírito diz às Igrejas ***: A mensagem “lembre-se e mantenha a verdade, e se arrependa” é pra ser ouvida por todas as igrejas. Não existem desculpas para não atender a esse chamado. Veja as notas do estudo #14. Jesus está chamando a igreja a ser vigilante e diligente. Conhecer e viver Sua verdade é literalmente uma questão de vida ou morte.

*** Promessa -> “Ao Vencedor” ***:  Aquele que é vitorioso, recebe várias promessas:
1) Vestes brancas: 
Deus vem vestindo os seres humanos desde a Criação. Adão e Eva perderam seus robes originais de glória, e se viram nús após o pecado. Rapidamente, eles fizeram para si algo para se cobrirem, usando folhas de figueira (Gênesis 3:7). O original em hebraico diz que eles fizeram aventais (ḥă·ḡō·rōṯ) usando as folhas. Com certeza esses aventais não proviam cobertura completa, e as folhas certamente não durariam muito tempo. Então Deus fez para eles vestimentas de pele, e os vestiu com elas (Gênesis 3:21). Mesmo essas novas vestimentas sendo temporárias, deram a Adão e Eva cobertura completa. 

Deus também planejou as roupas que os sacerdotes deveriam usar no serviço do templo (Êxodo 28). 

Deus é quem dá as vestimentas brancas aos salvos (Apocalipse 6:11). Isaías descreveu esse robe que Deus dá ao Seu povo: "É grande o meu prazer no Senhor! Regozija-se a minha alma em meu Deus! Pois ele me vestiu com as vestes da salvação e sobre mim pôs o manto da justiça, qual noivo que adorna a cabeça como um sacerdote, qual noiva que se enfeita com jóias.” (Isaías 61:10). O sacrifício de Jesus é que cobre o pecador completamente, tornando o vencedor em uma nova criatura, sem nenhuma culpa. Da mesma forma que Ele fez quando ressuscitou Lázaro, Jesus quer remover as nossas roupas imundas de túmulo (João 11:44), e nos vestir com um puro manto de justiça.

2) Nome no Livro da Vida: Jesus prometeu que Ele não irá apagar o nome do vencedor do Livro da Vida. O vencedor tem um nome, e um nome com significado. Um nome que é digno de permanecer no livro mais importante do Universo. Somente aqueles com o nome contido nesse livro poderão entrar no Reino de Deus (Apocalipse 21:27). A Bíblia nos diz quais nomes podem ser apagados desse livro: "Respondeu o Senhor a Moisés: 'Riscarei do meu livro todo aquele que pecar contra mim.'" (Êxodo 32:33). O Salmo 69:28 também fala sobre os ímpios sendo retirados desse livro. Essas duas passagens se referem à igreja do Antigo Testamento. Mas essa verdade permanece também para a igreja do Novo Testamento. O ato de apagar o nome representa morte eterna (Apocalipse 20:15). Fazer parte de uma igreja, ou passar pelo batismo, não garantem um nome no livro de Deus. A não ser que nós estejamos acordados, em vigilância, e vivendo da maneira que Deus quer, não poderemos entrar no Reino Celestial. Jesus disse em Mateus 7:21-23: “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’ Então eu lhes direi claramente: ‘Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!’” (Mateus 7:21-23). Jesus diz que nunca os conheceu, porque eles nunca O conheceram. Eles nunca realmente quiseram continuar caminhando e vivendo com Ele (Colossenses 2:6; 1 Tessalonicenses 4:1).

3) Nome reconhecido: Essa é uma promessa em duas partes. Jesus irá reconhecer o nome do vencedor diante do Pai. Jesus irá também reconhecer o nome do vencedor diante dos anjos. A palavra ‘reconhecer’ é traduzida do grego homologēsō, que significa: prometer, concordar, confessar, declarar publicamente, elogiar, celebrar. Essa não é a primeira vez que Jesus prometeu confessar, ou declarar publicamente  o nome de seus fiéis diante do Pai e Seus anjos. Lemos essas promessas em Mateus 10:32-33, e Lucas 12:8-9. Cristo irá fazer um anúncio em público, celebrando todos aqueles que confessaram, sinceramente, Seu nome diante do mundo.

*** Visão da História da igreja e aplicação profética ***: A visão profética dessa igreja se encaixa no período entre os séculos 16 e 17, que foi a época que veio logo após os reformadores que acordaram a igreja. Os reformadores haviam trazido a público as diferenças entre o que a Bíblia realmente ensina, e o que a igreja estabelecida estava pregando naquele tempo. Várias igrejas protestantes surgiram desse movimento. Mas depois que os reformadores faleceram, as próximas gerações se tornaram focalizadas apenas em debates doutrinários, e pontos de controvérsia, e assim, caíram no mesmo erro que os reformadores tanto haviam lutado contra: formalismo. Essa igreja parecia estar viva, mas não estava. Possuía obras, mas elas não eram obras que refletiam o contínuo processo de aprendizagem iniciado pelos reformadores originais. Ao fim desse período, foi então fácil para as emergentes filosofias do racionalismo e secularismo entrarem na igreja. Isso afetou mais ainda a condição desfalecida da igreja.

*** Visão geral ***: A igreja em Sardes acreditava que tinha toda a verdade de que precisava. A congregação era sustentada pela fama que teve no passado. Mas Sardes já não tinha mais nada por trás de seu nome. Nenhuma âncora a enraizava na Palavra de Deus. Os membros prosseguiam, seguindo parcialmente as Escrituras. Então Jesus os chamou para que se lembrassem de Sua mensagem. Cristo chama Seus filhos para que O sigam completamente, e não de forma parcial. Ao contrário de Lázaro, os membros em Sardes haviam escolhido permanecer dentro do túmulo. Eles não queriam se levantar da cama onde estavam deitados. Eles não estavam caminhando com Cristo como deveriam. A carta a Sardes traz uma mensagem muito forte. Será que estamos tão confortáveis com a mensagem introdutória que recebemos, ao ponto de pensarmos que já temos a roupa completa do Evangelho, quando na realidade estamos andando por aí, apenas com um avental de folhas de figueira? Jesus está dizendo que já é hora de levantarmos e sairmos para fora do túmulo! É hora de colocarmos o manto completo da justiça, e caminharmos com Cristo. É caminhando com Ele, e confessando Seu nome que passamos a conhecer Jesus. Como disse Cristo em Mateus 7:21-23, somente aqueles que Ele conhece, entrarão no Reino do Céu. Nas palavras de Jesus: “[…] Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Você crê nisso?” (João 11:25-26)

Related items