Saturday, 18 June 2016 23:17

18. Igreja em Pérgamo, chamada a comer do alimento de verdade * Apocalipse 2:12-17, Part 2 de 2

Written by

12 Ao anjo da igreja em Pérgamo escreva: Estas são as palavras daquele que tem a espada afiada de dois gumes.

13 Sei onde você vive, onde está o trono de Satanás. Contudo, você permanece fiel ao meu nome e não renunciou à sua fé em mim, nem mesmo quando Antipas, minha fiel testemunha, foi morto nessa cidade, onde Satanás habita.

14 No entanto, tenho contra você algumas coisas: você tem aí pessoas que se apegam aos ensinos de Balaão, que ensinou Balaque a armar ciladas contra os israelitas, induzindo-os a comer alimentos sacrificados a ídolos e a praticar imoralidade sexual.

15 De igual modo você tem também os que se apegam aos ensinos dos nicolaítas.

16 Portanto, arrependa-se! Se não, virei em breve até você e lutarei contra eles com a espada da minha boca.

17 Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei do maná escondido. Também lhe darei uma pedra branca com um novo nome nela inscrito, conhecido apenas por aquele que o recebe.

 

PARTE 2

 

*** Destinatário -> "Ao anjo da igreja em Pérgamo" ***: Mais uma vez, a carta é endereçada ao líder da igreja, mas o texto se aplica a todos os membros. Veja os comentários no estudo #9, #12, e #14.

*** Remetente -> “Daquele que tem a espada afiada de dois gumes” ***: Como vimos no estudo #9, a espada de Jesus é Sua palavra, que é mais afiada do que qualquer outra coisa (Hebreus 4:12). Não é de surpreender que para a igreja situada no centro intelectual da Ásia, onde o poder do pensamento racional prevalecia, e onde estava o trono do pai da mentira (João 8:44), Jesus vem com sua forte e poderosa espada da Sua Palavra, a verdade. E é assim que Ele vai defender Seu povo: com a verdade.

*** Avaliação -> “Conheço…” ***: Jesus conhece exatamente o que a igreja está passando:
- Obras: Os Cristãos em Pérgamo sofriam perseguição. Eles viviam em uma sociedade que praticava o paganismo ao ponto de Jesus descrevê-la como sendo o lugar onde Satanás habita. E mesmo assim, os membros da igreja decidiram permanecer em Pérgamo e ser testemunhas de Cristo, exercendo seu ministério ali.

- : A maioria dos membros da igreja estava determinada a permanecer fiel até a morte, como Antipas. Não sabemos mais nada sobre ele, mas Jesus menciona a informação mais importante a respeito da escolha de Antipas, possivelmente a única coisa realmente importante. Jesus considera Antipas como sendo mais que uma simples testemunha, Ele o considera uma testemunha fiel. Uma testemunha da verdade de Deus. Jesus não somente sabe seu nome, mas também conhece o coração e a sinceridade de Antipas. No livro de Apocalipse, o próprio Jesus é chamado de Testemunha Fiel (Apocalipse 1:5; Apocalipse 3:14). Antipas havia desenvolvido um relacionamento tão próximo com Jesus, que ele testemunhava continuamente (fielmente), assim como Jesus o fazia e o faz até hoje. Cristo eleva seus servos fiéis, e dá para eles Seu próprio título. Eles compartilham essa união com Cristo. O verso 13 nos dá a idéia de como o resto da igreja reagiu à morte de Antipas. Eles não fugiram com medo. Eles ainda permaneceram fiéis ao nome de Jesus. Enquanto Antipas estava vivo, e mesmo após a sua morte, os membros da igreja não negaram sua fé em Cristo.

- Problema: A primeira questão é que a igreja de Pérgamo está em um lugar perigoso: onde Satanás tem seu trono. Jesus dá ênfase a esse fato, e o menciona duas vezes na carta (verso 13). Esse não representa exatamente um problema da igreja, mas é um problema para a igreja. Isso torna o ministério em Pérgamo muito mais difícil. Os conceitos cristãos estavam em direta oposição às crenças da sociedade pagã. Quando os cristãos não estão totalmente enraizados em sua fé em Jesus, é muito mais fácil arrancá-los da igreja com doutrinas enganosas. Mas quando os cristãos se permitem permanecer fortes e completamente enraizados no amor de Jesus, nada pode separá-los dEle (Romanos 8:36-39). A instabilidade espiritual de alguns dos membros causou o início da rachadura na igreja. É possível que algum tempo depois da morte de Antipas, as pessoas tenham ficado com mais medo ainda das consequências que poderiam sofrer ao escolher não participarem dos deveres cívicos do culto ao imperador. O fato é que não sabemos o ponto exato quando alguns começaram a seguir os ensinos de Balaão e dos Nicolaítas. Mas a pressão pela qual estavam passando fez com que questionassem sua fé e começassem a se adaptar à mensagem falsa de um evangelho adulterado.

*** Apelo -> “Arrependa-se, se não, vai haver uma luta de Sua espada contra os falsos profetas” ***: As pessoas que estavam seguindo os falsos ensinos são chamadas para o arrependimento. Acreditar nesse tipo de falsa doutrina é algo tão sério que requer arrependimento. Mesmo conhecendo a verdade, ainda assim escolheram seguir filosofias diferentes, e mais “convenientes”. A batalha que Jesus e Seus filhos estão lutando não é física. Lemos em 2 Coríntios 10:3-5: “Pois, embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos. As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas. Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo.” Estamos lutando na batalha entre a verdade de Deus e as mentiras de Satanás. Nós já sabemos como essa guerra vai terminar. A espada de Jesus vai prevalecer contra aqueles que professam mentiras. Jesus virá em breve. E quando Ele vier, Sua espada irá libertar Seu povo, e ao mesmo tempo irá trazer julgamento sobre aqueles que escolheram acreditar em algo diferente do Seu testemunho.

*** Chamado para ouvir o Espírito -> O Espírito diz às Igrejas ***: A mensagem “arrependa-se de alterar os ensinamentos de Deus” é pra ser ouvida por todas as igrejas. Não existem desculpas para não atender a esse chamado. Veja as notas do estudo #14.

*** Promessa -> "Ao Vencedor” ***: O vencedor recebe 3 promessas: maná escondido, uma pedra branca, e um novo nome gravado na pedra branca.

- Maná Escondido: o Maná era um pão branco enviado do céu para alimentar os israelitas no deserto (Êxodo 16:11-16; Êxodo 16:31-35). Ele aparecia no chão toda manhã, exceto no sábado. O Maná apodrecia se guardado de um dia para o outro, menos na sexta-feira, quando o povo deveria ajuntar o suficiente para 2 dias (Êxodo 16:21-24). Deus disse a Moisés que guardasse um jarro de Maná para as gerações futuras, como evidência do Seu cuidado com o povo. E assim, Aarão colocou o jarro de Maná dentro da Arca do Concerto, juntamente com os Dez Mandamentos (Êxodo 16:32-34). No entanto, esse Maná não apodrecia (ele estava guardado para as “gerações futuras"), mesmo sendo mantido por um longo período, dentro de uma caixa, no deserto. O povo de Deus deveria comer desse pão branco para que pudesse viver e ser sustentado enquanto no deserto. Em João 6:28-40, podemos ver que de forma semelhante, os seguidores de Cristo também são chamados a comer do verdadeiro Pão da Vida (Jesus), o enviado do Céu por Deus, para dar vida ao mundo. Colossenses 2:2-4 diz: “Esforço-me para que eles sejam fortalecidos em seus corações, estejam unidos em amor e alcancem toda a riqueza do pleno entendimento, a fim de conhecerem plenamente o mistério de Deus, a saber, Cristo. Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento. Eu lhes digo isso para que ninguém os engane com argumentos aparentemente convincentes.” Nessa passagem, vemos que “todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento” estão escondidos em Cristo. Somos chamados a comer da Palavra de Deus para que não sejamos enganados pelos falsos “argumentos convincentes”. Somos chamados para nos alimentar da verdade, em vez de comer da “comida” oferecida a ídolos (falsos ensinamentos). Efésios 5:25-32 fala sobre o relacionamento entre Cristo e Sua igreja, e o compara com a conexão pura que um marido tem que ter com sua esposa. Efésios 5:27 diz que a Igreja tem que ser inculpável. Dessa maneira, podemos entender que Jesus está falando sobre a igreja cometendo adultério ao praticar “imoralidade sexual” (Apocalipse 2:14) com as falsas doutrinas. Efésios 5:26 diz que Jesus torna a igreja santa “pelo lavar da água mediante a palavra”. Isso quer dizer que através da verdade que está contida (ou escondida) em Jesus, Ele purifica e santifica Sua igreja.

- Pedra branca: existem várias perspectivas do significado exato do que a pedra branca simboliza. Nenhuma visão em particular aparenta ser completa por si só. Precisamos considerar todas elas para podermos ter uma idéia completa desse conceito. 1) Pedras de julgamento: na época de João, era costume que o júri votasse por absolvição ou condenação usando uma pedra branca ou preta. Se o voto fosse uma pedra preta, então o réu seria condenado. Se fosse uma pedra branca, o réu seria absolvido de todas as acusações. 2) Tessera Hospitalis: essa era uma pedra branca dada a atletas ou gladiadores vencedores. Pessoas da nobreza tinham pedras brancas gravadas com seu nome, e poderiam enviar uma dessas pedras ao campeão. Com essa pedra, o vencedor poderia ter acesso às festividades que aconteciam após os jogos. 3) A Pedra Viva: Jesus não só é o Pão da Vida, como também a Pedra Viva (1 Pedro 2:4-8), que foi rejeitada, mas que se tornou a pedra angular. Cristo é a rocha que dá ao povo a bebida espiritual (1 Coríntios 10:4). O Senhor é a Rocha Eterna (Isaías 26:4), sobre quem devemos construir a nossa casa (Lucas 6:47-49). Ele é a Pedra que foi lançada não por mãos humanas, e que irá trazer o fim a todos os reinos da Terra (Daniel * 2:44-45). Jesus é a pedra gravada que pode remover pecados da terra em um só dia (Zacarias 3:9).

- Nome secreto na pedra: o verso 17 diz que somente aquele que recebe a pedra sabe qual nome está gravado nela. Apocalipse 19:12 diz que Jesus tem escrito em si “um nome que só Ele conhece, e ninguém mais”. Como podemos ver, não importa como observamos essa pedra. Todas as diferentes interpretações da pedra branca apontam para Jesus. Ele é a Rocha que carrega o nome que ninguém mais conhece. Mas o próximo verso, Apocalipse 19:13, menciona um nome conhecido de Jesus: a Palavra de Deus. O próprio Jesus dará ao vencedor um novo nome, ou em outras palavras, uma nova definição de quem o vencedor é. Não cabe ao vencedor determinar qual será o nome. Cristo é quem dá o nome. Quem determina é o Salvador. O próprio Salvador também tem um nome que ninguém mais conhece. E da mesma forma como foi com Antipas, a condição restaurada do vencedor será como a de Cristo, que é chamado “Fiel e Verdadeiro” (Apocalipse 19:11).

Podemos entender que o vencedor irá receber o Pão da Vida: o próprio Jesus. O vencedor já não irá comer dos alimentos falsos, mas comerá da verdade de Deus, o Testemunho de Jesus. Na cruz, Jesus tomou para si todas as pedras pretas de condenação, e as trocou por pedras brancas de Sua Graça salvadora. Cristo tomou para si o nome do pecador, e deu a ele Seu próprio nome, para que o vencedor pudesse se apresentar diante do trono de Deus como uma pessoa pura e renovada pelo sangue do Filho. O vencedor passa a trazer em sua ficha o nome de Jesus, e não mais o seu próprio. O vencedor é agora livre para entrar nas festividades do banquete do casamento do Cordeiro (Apocalipse 19:9).

*** Visão da História da igreja e aplicação profética ***: A visão profética dessa igreja encaixa com a época entre 313 AD e 538 AD. Como vimos na igreja anterior, Esmirna, até o ano de 313, a perseguição era extremamente intensa. Mas, naquele ano, o imperador romano Constantino teve um papel fundamental na declaração do Édito de Milão. Esse édito foi um acordo estabelecido que incluía uma mudança na política relacionada ao tratamento dos cristãos. Incluía um chamado de tolerância aos cristãos, deu ao cristianismo um status legalizado. Não declarou o cristianismo como a religião oficial do império, mas pôs fim às perseguições cruéis. Constantino estava preocupado com a estabilidade do império, e com o crescimento exponencial dos cristãos. E então, os historiadores tendem a não atribuir a posição de Constantino como refletindo os atos de uma pessoa convertida. Esse documento afirma que a razão pela qual essas provisões para com os cristãos estão sendo estabelecidas, é para que a “ordem pública seja assegurada”. Constantino, na verdade, só foi batizado no fim de sua vida, em 337 AD. Mas, durante toda sua vida, esteve envolvido com práticas pagãs, e então criou uma lei que modificou princípios Bíblicos referentes à adoração. Ele introduziu idéias falsas, e guiou o povo na direção contrária da Palavra de Deus (Êxodo 20:8-11). Ele passou essa lei em 322 AD, que é chamada de Édito de Constantino:
"Que todos os juízes, e todos os habitantes da cidade, e todos os mercadores e artífices descansem no venerável dia do Sol. Não obstante, atendam os lavradores com plena liberdade ao cultivo dos campos; visto acontecer amiúde que nenhum outro dia é tão adequado à semeadura do grão ou ao plantio da vinha; daí o não se dever deixar passar o tempo favorável concedido pelo céu”.

No Concílio de Laodicéia, cerca de 364 AD, a igreja passou um novo Cânone (Cânone 29), determinando que os seguidores fizessem exatamente o oposto do que Deus havia dito em Êxodo 20:8. O Cânone 29 diz:
"Os cristãos não devem judaizar e ficar ociosos no sábado, mas trabalhar nesse dia; devem apenas honrar especialmente o dia do Senhor [domingo], e como cristãos, devem se possível, não trabalhar neste dia. Se, entretanto, eles forem encontrados judaizando, que sejam excomungados por Cristo".

O Édito de Tessalônica, declarado em 380 AD, é o documento que tornou o Cristianismo a religião oficial do Império Romano. O fim dessa fase profética se dá por volta de 538 AD, quando ocorreu o declínio do Império Romano Ocidental, e o começo da Idade Média.

*** Visão geral ***: A mensagem para a igreja em Pérgamo é uma mensagem poderosa. Jesus está mostrando a Seus seguidores que a verdade é que os liberta dos ensinamentos falsos que permeavam as mentes de alguns membros. Jesus alertou Seus filhos a respeitos desses falsos profetas, que tentariam enganar a muitos. Tanto as filosofias de Balaão quanto as dos Nicolaítas apontam para o comer de alimentos sacrificados a ídolos. Aqui, Jesus está pedindo que Seu povo se alimente do verdadeiro Pão da Vida. Em João 8:42-47, lemos a passagem onde os fariseus estavam desafiando Jesus, dizendo que Deus era o pai deles: "Disse-lhes Jesus: Se Deus fosse o Pai de vocês, vocês me amariam, pois eu vim de Deus e agora estou aqui. Eu não vim por mim mesmo, mas ele me enviou. Por que a minha linguagem não é clara para vocês? Porque são incapazes de ouvir o que eu digo. Vocês pertencem ao pai de vocês, o diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira. No entanto, vocês não crêem em mim, porque lhes digo a verdade! Qual de vocês pode me acusar de algum pecado? Se estou falando a verdade, porque vocês não crêem em mim? Aquele que pertence a Deus ouve o que Deus diz. Vocês não ouvem porque não pertencem a Deus”. Pertencer a Deus é a única maneira pela qual poderemos ouvir “o que o Espírito diz às igrejas”. As promessas ao vencedor são um sinal absoluto de que ele pertence a Deus, e que pode participar do banquete Celestial, porque o sangue de Jesus o purificou do pecado.

   
Real time web analytics, Heat map tracking
© Hello-Bible 2016