Saturday, 08 September 2018 17:46

95. O nome e o número da besta: uma questão de adoração * Apocalipse 13:16-18 - PARTE 1 de 3

Written by

16 E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,

17 Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.

18 Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.

 

PARTE 1

 

*** Uma marca ***: O número 666 intrigou muitas pessoas ao longo da história. Tem sido a fonte de discussões acaloradas e de confusão. Muitos examinaram a numerologia e a gematria para tentar detectar os indivíduos que poderiam ser identificados como a besta. O problema com essa abordagem é que ela remove completamente a Bíblia da equação. Não devemos esquecer que a Bíblia contém todas as informações necessárias para a interpretação da mensagem no livro do Apocalipse. Tudo o que Deus deseja revelar para nós pode ser encontrado em Seu livro. O Espírito Santo nos dá entendimento. Não vamos nos concentrar nas formas humanas de calcular esse número. O inimigo pode até usar isso como uma distração. Em vez disso, vamos usar os modos de interpretação de Deus, o que significa usar a própria Bíblia. Ela contém a chave do número da besta.

Até este ponto em nosso estudo do Apocalipse, notamos o padrão claro usado pelo inimigo de Deus. Esse padrão é de imitação. O dragão está trabalhando ativamente para apresentar a si mesmo e seus dois agentes ao povo, como um poder supremo. Juntos, eles formam a trindade falsificada. O inimigo está tentando enganar as pessoas com Seu falso Cristo, falso Espírito Santo, falsa igreja, falsa cidade e falsa mensagem. Não é de surpreender que ele também esteja envolvido em marcar as pessoas com seu selo falsificado, imitando a ação de Deus ao selar Seu povo. Nós analisamos em detalhes o Selo de Deus no estudo #46. Nesse estudo, aprendemos como Deus tem selado Seu povo desde o Antigo Testamento e qual é o Seu selo. Quando as pessoas aceitam a verdade de Deus e O amam de todo o coração, Deus as abençoa com o Espírito Santo.

Receber uma marca é como ter uma identificação. É como vestir a camisa do time. A camisa da equipe traz as cores da equipe e as marcas que identificam quem você é na equipe e quem é a equipe. É assim que você sabe quem são os jogadores no jogo. Existem apenas duas equipes no fim dos tempos: a que está do lado de Deus e segue Seus mandamentos, e a que não segue a Deus. O povo de Deus terá o selo de Deus e o restante do povo terá a marca da besta.

Vamos nos lembrar de onde o dragão estava antes de chamar seus aliados para entrarem em ação. Em Apocalipse 12, lemos como o dragão queria matar a criança que havia nascido da mulher. O Filho retornou para Deus em segurança e o dragão ficou furioso, foi atrás do Filho e travou guerra no céu. Ele perdeu a batalha e foi expulso do céu. O dragão então voltou para a Terra e passou a fazer guerra contra a mulher e seus filhos. Como parte de suas estratégias de guerra, ele convocou as duas bestas, que o ajudariam a enganar e coagir a mulher e seus filhos a adorarem a falsa trindade.

A mulher grávida neste cenário é a igreja original, o povo judeu, de quem Jesus nasceu. Depois de dar à luz, a mulher começou a representar o povo de Deus como a igreja cristã. Cristo foi vitorioso e ascendeu ao céu após a Sua morte na cruz. Satanás então intensificou sua batalha espiritual contra o povo de Deus, já que ele não mais podia atacar diretamente a Trindade. Seu objetivo nessa guerra é manter o maior número possível de pessoas longe de Deus por meio do engano e da coerção exercida pelos dois poderes político-religiosos, que são influenciados por ideias falsas. Para ajudá-lo nessa guerra, Satanás chamou um poder para permanecer no lugar de Cristo (besta que saiu do mar) e um poder para permanecer no lugar do Espírito Santo (besta que saiu da terra). A Bíblia descreve essa guerra espiritual em termos de dois exércitos: o exército de Satanás, os 200.000.000 (Apocalipse 9:16) e o exército de Deus, os 144.000 (Apocalipse 7; Apocalipse 14: 1-5).

 

*** Um nome ***: Como a marca da besta é uma falsificação, vamos olhar primeiro para o selo original e ver o que a Bíblia tem a dizer sobre isso. Então, vamos comparar com o que a Bíblia tem a dizer sobre a versão falsificada. Apocalipse 14:1 começa identificando o time de Deus, os 144.000. Veja o estudo #47 para detalhes sobre o que este número significa. Nesse verso, vemos que o povo de Deus tem uma marca. Eles estão organizados para batalha, como sugere sua descrição como sendo os 144.000. Note que eles levam o nome do Pai do Cordeiro na testa. O exército de Deus é claramente identificado. A marca de Deus, no entanto, vai além da identificação. É um selo. Ela protege quem a recebe de ser adulterado pelo inimigo. Isso não significa que o dragão não vai tentar quebrar esse selo com as armadilhas e dificuldades que ele deseja impor a todos. Significa que aqueles que seguem a Deus de todo o coração não serão removidos da mão de Deus. Isto é o que vemos em Romanos 8:38-39: “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” O exército de Deus estará sob fogo inimigo, mas se as pessoas confiarem em Deus completamente, elas não serão enganadas por nenhum sinal ou maravilhas que as bestas venham realizar. O selo de Deus é a presença e aceitação do Espírito Santo na vida de uma pessoa, simbolizada pelo nome de Deus escrito na testa. Em contraste, a marca da besta é a presença e aceitação da besta que sai da terra, simbolizada pelo nome da besta escrito na testa ou na mão do povo que segue o inimigo.

Efésios 1:12-14 é claro sobre por quem fomos selados e por quê. Somos selados com o Espírito Santo como garantia de salvação até que nos reunamos com o Pai para a glória de Deus: “Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo; Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.” (Veja também Efésios 4:30 e 2 Coríntios 1:22). Você pertence àquele a quem você adora. Portanto, pertencer e adorar estão intimamente relacionados. Jesus disse que ouvimos aquele que consideramos ser nosso pai: “Disse-lhes, pois, Jesus: Se Deus fosse o vosso Pai, certamente me amaríeis, pois que eu saí, e vim de Deus; não vim de mim mesmo, mas ele me enviou. Por que não entendeis a minha linguagem? Por não poderdes ouvir a minha palavra. Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira. Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus.” (João 8: 42-44,47). Receber o nome do seu pai como uma marca indica a quem você serve e a quem você cultua.

 

*** Uma questão de adoração ***: Em Apocalipse 13:15, aprendemos que a besta da terra, juntamente com a imagem da besta, tinha o poder de “fazer com que todos quantos não adorassem a imagem da besta fossem mortos”. O próximo verso nos diz que a besta que sai da terra vai forçar a colocação da sua marca em todos. Apocalipse 14:9 sugere que as pessoas que escolherem adorar a imagem da besta serão as que receberão a marca. Elas recebem essa marca porque resolveram seguir as instruções de adoração da besta que saiu da terra. Nós vemos em Apocalipse 14:7 o chamado de Deus falando sobre o tipo certo de adoração: “(...) Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” Esse é um alerta, chamando a atenção das pessoas para aquEle que é o único digno de adoração. Como a besta realiza sinais e maravilhas, e força a construção e adoração de uma imagem, vemos a violação direta dos três primeiros dos Dez Mandamentos de Deus: 1 - “Não terás outros deuses diante de mim.” (Êxodo 20:3 ); 2 - "Não farás para ti imagem de escultura" "Não te encurvarás a elas, nem as servirás" (Êxodo 20:4-6); e 3 - “Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão” (Êxodo 20:7). Só Deus é digno de adoração. Ao ordenar que as pessoas não apenas criem uma imagem, mas que também adorem a besta e sua imagem, a besta que sai da terra está colocando uma outra entidade na posição de Deus. Desde o início, vemos a quebra do primeiro e segundo mandamentos. Como dissemos antes, uma mensagem falsa vem na forma de cristianismo alterado e mentiras estão sendo espalhadas em nome de Deus. Quando a besta faz descer fogo do céu e divulga sua mensagem, vemos a quebra do terceiro mandamento. Uma vez que os primeiros quatro mandamentos têm a ver com adoração a Deus, podemos imaginar que a besta também encontrará um meio de fazer com que as pessoas quebrem também o quarto mandamento. A primeira advertência incluída em Apocalipse 14 é, de fato, um lembrete do quarto mandamento, pois inclui uma linguagem muito semelhante sobre a identificação daquEle a Quem devemos adorar. Ambas as passagens apontam para Deus como o Criador.

 

Mensagem do primeiro anjo

Apocalipse 14:7

O Quarto Mandamento

Êxodo 20:8-11

“Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” “Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; [...]. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.”

 

*** Visão Geral ***: A imagem da besta, seu nome e seu número estão ligados ao programa de enganos do dragão. Entender as falhas apresentadas na falsa mensagem da trindade falsificada é o primeiro passo para entender como identificar as bestas e a imagem da besta. Nós devemos primeiro saber qual é a verdadeira mensagem de Deus e qual é o verdadeiro mandamento de Deus antes que possamos reconhecer o que não é verdade. Qualquer coisa que vá contra os ensinamentos de Deus não é de Deus. O nível do engano inimigo é tão bem trabalhado que atos terríveis de distorção da verdade serão feitos sob o lema cristão. Jesus disse: “Vede não vos enganem, porque virão muitos em meu nome, dizendo: Sou eu, e o tempo está próximo. Não vades, portanto, após eles." (Lucas 21:8). A adoração é o cerne da guerra espiritual em que nos encontramos. Liderar as pessoas para seguir o tipo errado de adoração é a arma que Satanás usa contra os seres humanos. Foi assim que ele escolheu travar uma guerra contra a mulher e seus filhos. Plantar falsas doutrinas que se tornam parte das tradições religiosas humanas é uma maneira muito astuta de levar as pessoas a seguir os comandos da besta. Cada pessoa no planeta será marcada de acordo com aquele a quem eles adoram. Apenas um grupo escolherá desfrutar a eternidade. Esse grupo terá a marca de Deus escrita em sua vida - em sua escolha de adorar o Criador.

 

   
Real time web analytics, Heat map tracking
© Hello-Bible 2016