Saturday, 21 October 2017 10:32

86. A besta que emerge do mar: ela tem sete cabeças * Apocalipse 13:1 - PARTE 1

Written by

 

1 E eu pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.

 

PARTE 1

 

*** Besta ***: Ao se tornar um inimigo derrotado, o dragão passou a perseguir os que permaneceram fiéis a Deus (Apocalipse 12:17). Seu objetivo é enganar tantas pessoas quanto possível. Qualquer pessoa disposta a beber da sua água será envenenada com suas mentiras a respeito do que está contido na Bíblia. Você se lembra de como a Bíblia descreveu aqueles que não haviam sido enganados pelo dragão? Eles são os “que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus Cristo.” (Apocalipse 12:17). O capítulo 13 de Apocalipse fala sobre como o dragão vai atacar as pessoas. Ele vai agir através de seus agentes: a besta que vem do mar e a besta que vem da terra.

Vamos começar por discutir em detalhe a besta que vem do mar. Existe muito em comum com as bestas descritas em Daniel * 7 e 8, e uma forte correlação com a estátua em Daniel * 2. Mas antes de mergulharmos no assunto, precisamos entender o conceito do símbolo usado aqui: uma besta. O que é essa besta? Definitivamente não é um animal selvagem. A Bíblia nos diz a resposta. Lembre-se que a chave para os símbolos de Apocalipse é encontrada na própria Bíblia, não na tecnologia, invenções modernas, ou superstição. A besta é um símbolo para rei ou reino (Daniel * 7:17, Daniel * 7:23). A primeira característica do símbolo 'besta' é o seu poder político. Ela representa um sistema de governo muito forte.

Satanás quer enganar as pessoas em larga escala, e por isso precisou contar com a ajuda de alguns grandes governos que surgiram ao longo da história. Podemos observar que o capítulo 13 de Apocalipse não contém um texto politicamente correto de acordo com parâmetros atuais, mas a Bíblia é muito clara sobre o papel que esses governos conhecidos tiveram em ajudar o dragão. É importante compreender que o livro de Apocalipse não aponta para um único indivíduo como sendo a besta. A besta é um sistema, composto de muitas pessoas, e essas pessoas podem mudar ao longo dos anos. Essas pessoas também foram confrontadas com os seus desafios pessoais de aceitar a Cristo ou o dragão. Devemos entender esse ponto sobre as bestas de Apocalipse 13, caso contrário, vamos ficar muito confusos, tentando encaixar um único indivíduo como sendo a identidade da besta. A besta é um governo, não uma pessoa.

*** Na areia do mar ***: Algumas traduções bíblicas de Apocalipse 13:1 dizem que João é quem estava na praia. Já outras, colocam lá o dragão, em vez de João. De qualquer maneira, esse detalhe não é relevante, porque o verso diz que João viu o que aconteceu ali, e isso o coloca nesse local, através da visão. A Bíblia diz que a besta que veio do mar e o dragão estavam trabalhando juntos. Nesse sentido, o dragão também estava ali, esperando a besta a surgir, para que pudesse dar a ela o seu poder (Apocalipse 13:5). Note que eles estavam de pé “sobre a areia do mar”. Vemos essa expressão na Bíblia quando o texto tenta transmitir a idéia de uma quantidade muito grande, na maioria das vezes, referindo-se à quantidade de pessoas (alguns exemplos: Isaías 10:22; Gênesis 32:12; Jeremias 15: 8; 2 Samuel * 17:11; Oséias 1:10; Jeremias 33:22; 1 Samuel * 13: 5; Romanos 9:27; Hebreus 11:12).

*** Saiu do mar ***: Vimos em estudos anteriores que Satanás veio para os habitantes do mar e os da terra (veja os estudos #84 e #85). Essas pessoas representam a totalidade do planeta que havia rejeitado a pura mensagem de Deus (Apocalipse 17:8). Agora vemos que este grupo é muito numeroso. O fato de que a besta sai do mar apenas reforça esse entendimento. O Antigo Testamento menciona o mar como sendo a morada de uma criatura terrível que iria oprimir Israel (Jó 26:12-13 [Raab, em hebraico significa monstro marinho, às vezes traduzido como “soberba”]; Salmo 74:13-14; Isaías 27:1; Isaías 51:9-10; Ezequiel 32:2) . Os animais em Daniel * 7 também saíram do mar (Daniel * 7:3). Em Apocalipse 17:3,7,8,12, João descreve a besta como vindo do abismo (veja também Apocalipse 9:1 e o estudo # 57), que é o lugar reservado para as forças demoníacas. Em Apocalipse 17:1,3, lemos que a mulher sobre a besta está sentada sobre muitas águas. Há muitos paralelos entre o símbolo 'besta que vêm do mar' e o símbolo de 'mulher sentada sobre a besta, que está sentada sobre muitas águas'. Vamos estudar isso com mais detalhes mais à frente. Apocalipse 17:15 diz que as águas onde ela está assentada são “povos, e multidões, e nações, e línguas”. O poder político que estava alinhado com Satanás estava saindo de uma região onde havia muitas pessoas. Essa área era geograficamente importante porque a partir dali eles poderiam tentar enganar o mundo inteiro.

*** Sete cabeças ***: A besta que vem do mar está profundamente ligada ao dragão, e de acordo com a Bíblia, o dragão é Satanás (Apocalipse 12:9). Note que o próprio dragão tem sete cabeças, dez chifres e sete diademas (Apocalipse 12:3). A besta descrita em Apocalipse 13:1 e o animal descrito em Apocalipse 17:3 têm também sete cabeças e dez chifres. O dragão e a besta do mar trabalham como uma unidade. As cabeças da besta parecem estar relacionadas com a capacidade da besta de executar suas atividades. Ao longo da história, a besta estava trabalhando através de uma de suas cabeças, uma após a outra. Em um determinado ponto, uma das cabeças recebeu um ferimento muito grave, e a besta parou suas atividades por algum tempo. Mas, ela retornou ao seu trabalho satânico, uma vez que a lesão começou a sarar (Apocalipse 13:12-13).

*** Visão Geral ***: O dragão recrutou dois agentes para executar seu plano de engano em uma escala global. O primeiro agente foi a besta que emerge do mar. Essa besta representa um forte poder político e religioso que trabalha diretamente com Satanás. A semelhança entre o dragão e a besta não é mera coincidência. Basicamente quem vê a besta, vê o dragão. Satanás criou uma cópia do relacionamento da Trindade. Satanás quer ocupar o lugar de Deus Pai, e a besta que sai do mar se posiciona também como Deus, mas numa função como a de Cristo. Jesus disse certa vez: "Se vocês realmente me conhecessem, conheceriam também o meu Pai. Quem me vê, vê o Pai.” (Trechos dos versos em João 14:7,9). É esse relacionamento de unidade entre o Pai e o Filho que Satanás tenta imitar, ao apresentar a besta que sai do mar. Esse poder político e religioso tem sua missão na terra, de influenciar e enganar o mundo inteiro e espalhar suas filosofias contrárias aos ensinamentos de Deus (Apocalipse 17:2). Satanás criou um plano elaborado para levar as pessoas à direção contrária do caminho da salvação. Por isso devemos procurar analisar os ensinos religiosos que aprendemos e compará-los ao que está escrito na Bíblia. Veja que os enganos de Satanás estão disfarçados de cristianismo! Quando o dragão saiu para atacar os remanescentes, sua tática principal foi se infiltrar no sistema político e religioso onde os fiéis estavam. A falta de conhecimento da Bíblia coloca as pessoas em risco de serem enganadas pela falsa trindade de Satanás. Crer nas tradições que são passadas de geração em geração sem compará-las com as Escrituras é um comportamento muito comum, e no entanto, extremamente perigoso. A Bíblias diz: “Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo” (Colossenses 2:8). As atividades de Satanás representadas pelas cabeças do dragão ou da besta têm o objetivo de escravizar as pessoas da forma descrita em Colossenses 2:8. Somente se estivermos enraizados em Cristo poderemos resistir aos ataques do inimigo.

Abaixo, está uma tabela comparando as visões contidas nos livros de Daniel e Apocalipse, descrevendo as potências mundiais que surgiram desde a Babilônia até a Segunda Vinda de Jesus.

 

Interpretação

Daniel * 2:

1 Estátua

Daniel *  7:

4 Bestas

Daniel * 8:

2 Animais

Apocalipse 13:1-6: Besta

Apocalipse 17:

1 mulher em 1 besta

Bestas = reinos -  Daniel 7:17

O rei da Babilônia, teve um sonho: viu uma estátua

Daniel * 2:31

O profeta teve uma visão: viu o mar e 4 animais grandes

Daniel * 7: 2-3

O profeta teve uma visão: ele se viu perto da água, e viu 2 animais

Danie *l 8: 2

O profeta teve uma visão: ele viu o mar e uma besta

Apocalipse 13:1

 

Reino: Babilônia

 

A cabeça de ouro é o reino da Babilônia -  Daniel * 2:38

Descrição: cabeça de ouro

Daniel * 02:32

Descrição: leão com asas de águia

Daniel *  7: 4

(Babilônia não está representada nesse capítulo porque já tinha perdido o domínio quando o profeta recebeu a visão)

Descrição: boca de um leão

Apocalipse 13:2

 

Reino: Medo-Pérsia

 

Depois de Babilônia surgiu um reino inferior -  Daniel * 2:39

-

O carneiro com o dois chifres representa os reis da Média e da Pérsia -  Daniel * 8:20

Descrição: o tórax e braços de prata

Daniel * 2:32

Descrição: urso devorador, com lados desiguais

Daniel *  7:5

Descrição: um carneiro com 2 chifres desiguais

Daniel * 8: 3

Descrição: pés de urso

Apocalipse 13:2

 

Reino: Grécia

O reino de bronze é um reino que governaria sobre toda a terra -  Daniel * 2:39

-

O bode representa o reino da Grécia, e o grande chifre é o primeiro rei. Os quatro chifres que surgiram no lugar do chifre quebrado representam quatro reinos que surgiriam a partir dessa nação -  Daniel * 8: 21-22

Descrição: ventre e coxas de bronze

Daniel * 2:32

Descrição: leopardo com 4 asas e 4 cabeças

Daniel *  7:6

Descrição: um bode com um chifre, que se partiu, e 4 chifres surgiram em seu lugar

Daniel * 8:5-8

Descrição: leopardo

Apocalipse 13:2

 

Reino: Roma (pernas) e Europa dividida (pés e 10 dedos)

Um reino forte como ferro, que esmagaria tudo a sua frente. Em seguida, vemos os reinos divididos, que seriam em parte fortes e em parte frágeis, mas que não mais se tornariam um só reino -  Daniel 2: 40-43)

-

Reino que dominaria e esmagaria todo o mundo. Este reino iria dar origem a outros 10 reis. Um outro reino iria surgir e fazer com que três deles caíssem. Esse reino iria falar contra o Altíssimo; oprimiria os santos por um tempo, dois tempos e metade de um tempo; e tentaria alterar tempos e a lei-  Daniel * 7:23-25

-

Reino: o chifre pequeno é um governante que iria se considerar superior aos outros; destruiria os homens poderosos e o povo santo;  teria sucesso por meio de seus enganos; e iria se opor ao Príncipe dos príncipes -  Daniel *  8:23-25

Descrição: pernas de ferro e pés de ferro misturado com barro (10 dedos do pé estão implícitos)

Daniel * 2:33

Descrição: uma besta com 10 chifres, dentes de ferro, e um pequeno chifre com olhos como um homem e uma boca que falava blasfêmias. Quando o chifre pequeno surgiu, 3 chifres foram destruídos.

Daniel *  7:7-8

Descrição: um chifre pequeno que se achava  ser igual a Deus, e que cresceu excessivamente

Daniel * 8: 9-12

Descrição: 7 cabeças com um nome de blasfêmia sobre elas, 10 chifres com coroas, e uma boca para proferir blasfêmias; tendo autoridade para agir por quarenta e dois meses.

Apocalipse * 13:1, 5

Descrição: uma mulher sentada sobre uma besta escarlate. A besta está cheia de nomes de blasfêmia e tem 7 cabeças e 10 chifres.

Apocalipse 17:3

   
Real time web analytics, Heat map tracking
© Hello-Bible 2016