Saturday, 30 September 2017 10:53

83. Houve festa no Céu * Apocalipse 12:10-12

Written by

10 Então ouvi uma forte voz do céu que dizia: "Agora veio a salvação, o poder e o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, pois foi lançado fora o acusador dos nossos irmãos, que os acusa diante do nosso Deus, dia e noite.

11 Eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do testemunho que deram; diante da morte, não amaram a própria vida.

12 Portanto, celebrem, ó céus, e os que neles habitam! Mas, ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vocês! Ele está cheio de fúria, pois sabe que lhe resta pouco tempo".

(NVI)

 

*** Uma festa depois da guerra no Céu ***: Apocalipse 12:7 começa com a frase "Houve então uma guerra no céu”. Nos últimos dois estudos, vimos como o dragão foi expulso do Céu quando Cristo ascendeu ao trono. Satanás perdeu sua posição oficial como governante da Terra. A vitória de Cristo estava selada porque Ele deu à humanidade uma chance de redenção. Ele cumpriu a sentença em nosso lugar. Essa vitória foi a razão pela qual o Céu explodiu em um grande momento de celebração. Vimos essa mesma cena em Apocalipse 5:9-14. Novamente, João ouviu o som das fortes vozes celestiais louvando a vitória de Cristo sobre aquele que vinha acusando a humanidade “diante do nosso Deus, dia e noite.” (Apocalipse 12:10). Satanás não mais podia nos acusar diante do Senhor. O dragão perdeu seu governo, mas não parou sua batalha contra Deus. Como iremos ver em Apocalipse 12:12, ele está concentrando seus ataques e acusações em outros pontos.

*** O que eles estão comemorando? ***: Os seres celestiais estão celebrando a redenção trazida à humanidade, o poder supremo de Cristo, o governo de Deus, e a remoção do “acusador dos nossos irmãos”, das cortes celestiais (Apocalipse 12:10). A expressão “dia e noite” nos dá a entender que Satanás costumava apresentar para Deus uma enxurrada de acusações contra os seres humanos. Isso coloca em perspectiva a atitude dos anjos ao redor do trono de Deus, que continuamente louvam e servem a Deus dia e noite (Apocalipse 4:8; Apocalipse 7:15). Nesse sentido, o caminho para nos defendermos contra o ataque inimigo é adorar a Deus sem cessar. Falando sobre a armadura que os cristãos devem usar durante esta batalha espiritual em que nos encontramos, Paulo disse: “Além disso, usem o escudo da fé, com o qual vocês poderão apagar todas as setas inflamadas do Maligno. Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus. Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos.” (Efésios 6:16- 18). “Alegrem-se sempre. Orem continuamente. Dêem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.” (1 Tessalonicenses 5:16-18).

*** Como poderia seres humanos superar os ataques inimigos do dragão? ***: Na cruz, Jesus providenciou uma maneira para as pessoas não terem que passar pela morte eterna. Jesus sofreu essa morte em nosso lugar. Ao acreditarmos nEle, e aceitar o Seu pagamento por nós, nossa ficha se torna limpa, e então não existe nada nela que pode ser usado contra nós. Qualquer acusação será completamente falsa. Apocalipse 12:11 menciona 3 coisas que permitem que os seres humanos vençam o dragão:

- O sangue do Cordeiro: Jesus é o “Cordeiro que foi morto” por causa das nossas transgressões (Apocalipse 5:6-9). Seu sangue pode limpar a culpa em nossa ficha. Mas não devemos confundir essa bênção com uma licença para pecar. A morte de Cristo nunca teve o objetivo de tirar a nosso livre arbítrio. Somos livres para aceitar ou rejeitar a Jesus em qualquer ponto durante o tempo que Ele designou para nós. Enquanto continuarmos a aceitar o sacrifício que Ele fez ao cumprir a sentença que Ele serviu em nosso lugar, confessando nossos pecados, crendo nEle, e aceitando a transformação que Ele quer iniciar em nossas vidas, nossas fichas serão o próprio registro impecável de Jesus. Note que a salvação não acontece devido a nenhuma coisa que fazemos. Cristo é o único que fez tudo e que continua a fazer coisas por nós. Ele é o único que morreu em nosso lugar. É através do Seu sangue que nossos pecados são perdoados. É Ele quem verdadeiramente pode mudar nossas vidas e nos transformar em uma nova criatura. Nossa parte é aceitá-Lo. Nosso trabalho é escolher acreditar nEle (João 6:28, 29).

- A palavra do seu testemunho: Uma vez que acreditamos no sacrifício de Jesus, nos tornamos Suas testemunhas. Quando aceitamos Seu poder transformador e permitimos que Ele transforme quem somos em quem Ele quer que nos tornemos, começamos a mostrar ao mundo o quão poderoso é o Deus a quem servimos. Passamos a ser exemplos vivos do poder e da Verdade de Deus. Assim como os anjos ao redor do trono louvam dia e de noite, Deus deve ser também o centro da nossa adoração e devoção.

- O amor a Deus que vai além do amor que temos pela nossa vida temporária na Terra: Os que são capazes de vencer o inimigo são aqueles que não se colocam acima de tudo o mais. O seu amor a Deus e confiança em Sua mensagem são o combustível que os sustêm mesmo quando sua sobrevivência está em perigo. Isso nos faz lembrar da carta para Esmirna, onde a mensagem de Cristo dizia: “sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Apocalipse 2:10). A vida com a qual deveríamos realmente nos preocupar é a nossa vida eterna. Se ainda estivermos vivos ou se morrermos antes da Segunda Vinda de Jesus não influencia em nada se vamos ou não ser levados para o céu quando Jesus voltar. No entanto, a nossa escolha de quem queremos servir durante nossa vida neste planeta pode determinar se vamos estar, ou não, entre os salvos. Este terceiro item é talvez o mais difícil de entender, pois se considerarmos esse ponto como sendo completamente literal, podemos ser levados a pensar que não devemos nos preocupar com o nosso bem-estar. No entanto, não podemos esquecer que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo (1 Coríntios 6: 19-20), e por isso precisamos cuidar da nossa saúde física e mental. É através de nossas mentes que somos capazes de nos conectarmos com Deus. A importância desta terceira ferramenta de vitória é descrever o vencedor como a pessoa que se entrega completamente ao Senhor.

*** Celebrar versus ai; os habitantes do Céu versus os habitantes da terra e do mar ***: Apocalipse 12:12 separa claramente as pessoas em dois grupos: de um lado os habitantes do céu, e de outro, os habitantes da terra e do mar. O primeiro grupo é convidado a celebrar, enquanto o segundo grupo recebe um alerta. Mais uma vez, vemos que há apenas dois lados nessa guerra espiritual cósmica: o lado de Deus e do lado do inimigo. Nós vimos em nosso estudo de Apocalipse que os fiéis seguidores de Deus são considerados cidadãos celestes. Depois que eles aceitam Jesus como seu salvador, eles se tornam filhos de Deus, reis e sacerdotes (veja o estudo #5). Por outro lado, aqueles que rejeitam a cidadania celestial permanecem como habitantes da terra e do mar. A totalidade do planeta é aqui representada pela terra e o mar. Essas são as pessoas que não desejam reconhecer Cristo como o novo representante da Terra. Elas ainda estão seguindo o ex-governante, Satanás. Enquanto o povo fiel de Deus é liberto do pecado, aqueles que se recusam a acreditar na Verdade permanecem como escravos do pecado. Em lugar da alegria por causa da vitória que Cristo permitiu que Seus seguidores experimentassem, os habitantes do planeta recebem um alerta: “o diabo desceu até vocês! Ele está cheio de fúria”. Satanás está concentrando seus ataques sobre as pessoas. Ele vai tentar manter o máximo possível de pessoas quantas possível longe da verdade de Deus, evitando que elas se entreguem completamente ao Senhor. Não é por acaso que os agentes do dragão nessa Terra são simbolizados por uma besta que vem do mar e uma que vem da terra (Apocalipse 13:1-4, 11-16). Satanás está muito enfurecido com sua derrota e expulsão do Céu. Ele não pode mais atacar diretamente a Cristo, então seu plano é atacar aqueles a quem Cristo tanto ama: as pessoas por quem Ele morreu. Esse é um jeito de Satanás tentar fazer a morte de Jesus perder o sentido. Essa é a sua forma de ataque.

*** O tempo de Satanás é curto, e ele sabe disso ***: Tente, por um momento, imaginar como deve ser a sensação de viver para sempre. Pense nos anjos no céu, que viveram milhares e milhares de nossos anos terrestres na presença de Deus. Quando se está acostumado com o conceito de viver para sempre, o tempo não é um problema. Poucas centenas de anos parecem ser um piscar de olhos. Lúcifer, antes de pecar, estava acostumado a ter essa expectativa - viver para sempre. Após a sua queda, ele estabeleceu seu domínio na Terra e ainda tinha planos de ascender ao trono de Deus (Isaías 14:13-14). Depois que Jesus morreu e ascendeu ao Céu, para tomar Seu lugar no trono de Deus, Satanás perdeu qualquer chance que pensava ter de realizar seus objetivos. O dragão soube naquele momento que sua morte seria inevitável. Jesus vai voltar, e Satanás e seus agentes serão colocados no lago de fogo (Apocalipse 20:10). Quando ele perdeu aquela batalha no Céu, na ascensão de Cristo ao trono, Satanás ficou sabendo que seus dias estavam contados. Isso fez com que voltasse sua atenção para as pessoas. Ele decidiu intensificar seus ataques e direcionar sua ira contra elas, porque ele está do lado perdedor. A Bíblia fala sobre a ira de Deus como sendo a execução de sua sentença na Terra depois de ter reunido todos aqueles que Lhes pertencem (Romanos 9: 22-29). Mas, ao contrário da ira de Deus, a ira de Satanás não é uma fonte da justiça. Satanás não está buscando a redenção dos fiéis. Ele está em busca de vingança. Sua busca é alimentada apenas por motivos egoístas. Satanás não se preocupa com ninguém, exceto consigo mesmo. Com o relógio correndo rapidamente até o dia da sua derrota física, ele tentará enganar tantas pessoas quanto puder.

*** Visão Geral ***: Quando Cristo retornou vitorioso para o céu e se assentou no trono, ao lado do Pai, Satanás se tornou furioso. Seu caráter maligno foi revelado ao Universo. Cristo providenciou uma maneira de salvar a humanidade e retomar Seu domínio sobre o planeta Terra. O inimigo não foi forte o suficiente para mudar o que Jesus havia feito. Satanás e seus anjos foram derrotados e mandados embora. A cena de guerra rapidamente se transformou na imagem perfeita de comemoração. Houve uma festa no céu. O céu estava se alegrando na vitória de Cristo. Os seres celestiais não adoram em silêncio. Eles sempre louvam com toda a sua alma. Com Sua morte, Jesus rompeu as algemas que impedem as pessoas de se tornarem cidadãos permanentes do Céu. A maneira de vencer o pecado é aceitar Jesus como nosso Senhor e Salvador, permitir que nossa vida seja um testemunho sobre o amor de Deus, e amar e confiar em Deus acima de tudo. É assim que devemos nos regozijar todos os dias. A festa no Céu deve se tornar a comemoração que acontece em nossos corações. Devemos celebrar a vitória de Jesus sobre o pecado. Em comparação com a eternidade, o tempo que temos para decidir viver uma vida dedicada a Cristo é curto. O momento para tomar a nossa decisão de aceitar Jesus como nosso Senhor e Salvador é agora. Diga sim a Jesus diariamente, e você irá vencer, assim como Ele o fez (Apocalipse 3:21).

   
Real time web analytics, Heat map tracking
© Hello-Bible 2016