Saturday, 17 June 2017 13:21

70. A medição: Uma vara que podia medir o Templo de Deus, o altar, e os adoradores * Apocalipse 11:1 - Parte 1 de 2

Written by

1  E foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram.

 

*** A vara de medir ***: A cana era uma planta longa e reta, utilizada como uma vara de medir. Mais uma vez, João deveria participar ativamente na visão. Ele deveria se levantar e medir diferentes itens. O verbo medir nesse versículo vem do grego metreó. Essa palavra também é usada em Mateus 7:2 e Marcos 4:24: "Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós." (Mateus 7:1,2). 2 Coríntios 10:12 também nos dá uma ideia do que a palavra metreó significa no contexto bíblico: "Porque não ousamos classificar-nos, ou comparar-nos com alguns, que se louvam a si mesmos; mas estes que se medem a si mesmos, e se comparam consigo mesmos, estão sem entendimento". De acordo com este versículo, os membros da Igreja de Corinto estavam "[medindo] a si mesmos", o que não era uma atitude muito sábia. Não temos condição de medir a nós mesmos "porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, mas, sim, aquele a quem o Senhor louva." (2 Coríntios 10:18).

Essa vara de medir é muito especial porque ela pode medir não somente o templo de Deus, mas também o altar, bem como o povo. Tendo em mente os versos em Mateus 7:1-2, Marcos 4:24, e 2 Coríntios 10:12, podemos ver que apalavra metreó foi utilizada como uma medida que não deve ser feita de acordo com padrões humanos. Quando se trata de avaliação espiritual, qualquer medição deve ser feita apenas pelo equipamento providenciado por Deus. Ele está encarregado da vara que pode avaliar com precisão objetos e também pessoas. No Antigo Testamento, vemos um ato de medir como símbolo de julgamento, podendo decidir quem iria viver e quem iria morrer (2 Samuel 8:2).

*** Medir o templo de Deus ***: Ezequiel também foi chamado em uma visão para tomar notas sobre as medidas do templo (Ezequiel 40-42). No caso de Ezequiel, o objetivo era restaurar o templo em Israel e Israel enquanto nação (Ezequiel 39:25-29). Os israelitas tinham sido levados em cativeiro à Babilónia por causa da sua apostasia e desobediência. No tempo designado, Deus permitiu que regressassem à sua terra e que restaurassem não somente o templo, mas também os rituais de sacrifício, e a prórpria nação de Israel. O ritual de sacrifício era uma forma tangível que as pessoas tinham para representar sua conexão com Deus. A restauração do Templo significaria uma reconexão com o Criador. O primeiro item da lista de coisas a serem medidas era o Templo de Deus (Apocalipse 1:1). João estava sendo chamado para medir a naos (ou naon), que é a palavra grega usada para a parte mais íntima do templo, o lugar Santíssimo. É nesse lugar que a Arca da Aliança era colocada (representando o trono de Deus). O hieron é o nome usado para o lugar Santo - o primeiro cômodo no templo. Alí ficavam o altar do incenso, a mesa e os castiçais. A palavra hieron não é mencionada em Apocalipse, mas os objetos do lugar Santo são frequentemente mencionados.

Ao instruir João a medir o lugar onde Deus habita, Deus estava dando a ele a oportunidade de se certificar de que as promessas de Deus são verdadeiras. João seria capaz de verificar que a ligação que Deus estava oferecendo ao povo era autêntica. Deus deseja restabelecer e solidificar o relacionamento com o seu povo. Alguns estudiosos interpretam que o templo sendo medido representa a Igreja. Embora a expressão 'templo' possa significar 'igreja' em algumas ocasiões, a igreja já está representada na lista de coisas que João deveria medir: os adoradores. Outros sugerem que o templo seja uma referência ao verdadeiro templo em Jerusalém. No entanto, quando João escreveu o livro do Apocalipse, o templo já havia sido destruído cerca de vinte anos antes. A passagem de Ezequiel certamente esclarece bastante o propósito da medição do templo: "Quando eu os tornar a trazer de entre os povos, e os houver ajuntado das terras de seus inimigos, e eu for santificado neles aos olhos de muitas nações, então saberão que eu sou o Senhor seu Deus, vendo que eu os fiz ir em cativeiro entre os gentios, e os ajuntarei para voltarem a sua terra, e não mais deixarei lá nenhum deles." (Ezequiel 39:27,28).

*** Medir o altar ***: Haviam dois altares no templo terrestre: o altar de sacrifício (localizado na parte externa, no átrio), e o altar do incenso (localizado no lugar santo). À primeira vista, Apocalipse 11:1 não aparenta especificar qual deles João deveria medir. Mas quando lemos o próximo versículo (Apocalipse 11:2), podemos ver que João não deveria medir o átrio. Então podemos concluir que João deveria medir o altar do incenso. Esse é o mesmo altar onde as orações dos santos haviam sido oferecidas a Deus (Apocalipse 8:3-6). O altar representa a própria ligação, entre Deus e o povo. Faz sentido, então, que João deveria medir primeiro a fonte da conexão (Deus), depois o meio pelo qual a fonte estabelece a conexão (altar/orações), e por último o receptor da conexão (pessoas).

*** Medir os adoradores ***: Estando na extremidade de recepção do canal que Deus havia aberto, o adorador tem a opção de iniciar uma comunicação com o Criador. Cabe ao adorador decidir querer ou não, estabelecer essa conexão. As medidas de Deus bem como as medidas do canal (altar) não se alteram. A variável neste cenário é o adorador. A vara medidora irá determinar se a pessoa sendo avaliada está ou não disposta a se conectar com Deus. Tanto a medição quanto o selamento do povo ocorrem durante o interlúdio das trombetas e dos selos, respectivamente. Podemos então compreender como ambos os eventos estão relacionados. Como estudamos na lição #46, o selo é o que identifica aqueles que pertencem a Deus - aqueles que aceitaram a graça salvífica de Jesus Cristo. A vara que Deus usa para medir, citada em Apocalipse 11, é o meio pelo qual esta identificação acontece. O dispositivo medidor pertence a Deus. Ele está encarregado de avaliar as informações. As medidas que João deve tirar servem como uma maneira de nos assegurar de que os métodos de Deus são verdadeiros e precisos.

*** A linguagem do Santuário ***: Como lemos no Antigo Testamento, no Dia da Expiação, o sacerdote deveria oferecer um sacrifício especial, a fim de purificar o santuário de todos os pecados que haviam sido registrados ali ao longo de todo o ano. Os pecados já haviam sido perdoados, removido do povo, mas eram "guardados" no santuário até o Dia da Expiação. Esse ritual apontava para o trabalho que o Messias iria fazer pela salvação dos seres humanos, abrangendo Sua morte na cruz até o fim dos tempos, quando o inimigo de Deus for derrotado. A cerimônia do Dia da Expiação incluía a aspersão do sangue do sacrifício oferecido sobre os itens que deveriam ser limpos (Levítico 16:14-16,18-19), o sacrifício queimado do carneiro (Levítico 16:5), e as ofertas pelos pecados com um novilho e os dois bodes (Levítico 16:5-6). A purificação do santuário, do altar, e do povo era simbolizada pela da aspersão do sangue sobre alguns ítens dentro do santuário. No Antigo Testamento, a purificação (Levítico 16) e a medição (Ezequiel 49-43) estavam relacionadas com o Dia da Expiação, e tinham como objetivo os mesmos pontos encontrados em Apocalipse 11:1. Vamos comparar os versos:

 

Medição na visão de João
(Depois de Cristo)
Purificação do Santuário
(Antigo Israel, Antes de Cristo)
Medição na visão de Ezequiel
(Antigo Israel, Antes de Cristo)
Apocalipse 11:1
Levítico 16
Ezequiel 40, 43, 44
O templo de Deus (lugar Santíssimo) Tampa da arca (no lugar Santíssimo)  -Levítico ; Levítico O templo (Ezequiel 40:3 to Ezequiel 43:12)
O altar de incenso O altar de incenso  (No lugar Santo) - Levítico ; Levítico O altar de incenso  (Ezequiel 43: 13-27)
O povo O povo - Levítico ; Levítico O povo (Ezequiel 43:18-27; Ezequiel 44)

 

*** Visão Geral ***: A medição do templo, o altar e as pessoas mencionadas em Apocalipse 11:1, devem ser entendidos à luz dos versículos do Antigo Testamento, onde todos os três elementos que devem ser purificados estão incluídos. Tanto nas passagens de Levítico quanto as passagens de Ezequiel se referem ao Dia da Expiação, quando o santuário era purificado dos pecados que haviam se acumulado ali durante o ano. O pecado não permanecia na pessoa arrependida, mas os pecados confessados permaneciam no Templo até que fosse purificado. O sangue derramado de Jesus (simbolicamente através do ritual de sacrifício, ou literalmente através de Sua morte na cruz) é suficiente para cobrir os pecadores e os purificar completamente. A festa do Dia da Expiação servia como um símbolo do plano da salvação. Esse plano será concluído na Segunda Vinda de Jesus, com a determinação definitiva de quem será salvo e quem irá se perder. Essa determinação é feita por Deus, com base no tipo de relacionamento que a pessoa deseja ter com ele. Com a medida do templo de Deus e do canal de comunicação (altar/orações) que Ele disponibilizou para nós, podemos ter a certeza de que Ele mantém a Sua promessa de proteger e de permanecer com Seu povo. Precisamos apenas ir a Ele em oração, em arrependimento, aceitando o sacrifício de Jesus por nós.

   
Real time web analytics, Heat map tracking
© Hello-Bible 2016