Saturday, 03 June 2017 00:43

68. O pequeno livro: um juramento sobre tempo * Apocalipse 10:1-7- Parte 3 de 3

Written by

5 E o anjo que vi estar sobre o mar e sobre a terra levantou a sua mão ao céu,

6 E jurou por aquele que vive para todo o sempre, o qual criou o céu e o que nele há, e a terra e o que nela há, e o mar e o que nele há, que não haveria mais demora;

7 Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos.

 

Parte 3 - Apocalipse 10:5-7

 

*** Contexto Geral ***: Lemos a respeito de uma cena muito semelhante em Daniel * 12:7: "E ouvi o homem vestido de linho, que estava sobre as águas do rio, o qual levantou ao céu a sua mão direita e a sua mão esquerda, e jurou por aquele que vive eternamente que isso seria para um tempo, tempos e metade do tempo, e quando tiverem acabado de espalhar o poder do povo santo, todas estas coisas serão cumpridas." Vamos comparar o texto em Apocalipse 10:1, 2, 6 e 7 e Daniel * 12:7, para podermos ter uma melhor compreensão do que João estava vendo em sua visão.

 

  Apocalipse 10:1, 2 e 7 Daniel * 12:7
Um mensageiro vestido com uma nuvem (verse 1) em linho
Estava de pé o seu pé direito sobre o mar, e o esquerdo sobre a terra (versos 2 e 5) estava sobre as águas do rio
Com suas mãos levantadas levantou a sua mão ao céu (verso 5) levantou ao céu a sua mão direita e a sua mão esquerda
Jurou por Deus E jurou por aquele que vive para todo o sempre, o qual criou o céu e o que nele há, e a terra e o que nela há, e o mar e o que nele há (verso 6) jurou por aquele que vive eternamente
O juramento tinha a ver com tempo que não haveria mais demora (tempo) (verso 6) que isso seria para um tempo, tempos e metade do tempo
O período nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos. (verso 7) quando tiverem acabado de espalhar o poder do povo santo, todas estas coisas serão cumpridas

 

Os mensageiros nos textos de Apocalipse 10 e Daniel * 12:7 estão fazendo um juramento sobre um tempo profético. Em Daniel * 12:7, a ênfase está no período de tempo que vai acabar. Já no texto de Apocalipse, está no tempo que iria começar. Será que eles estão falando sobre o mesmo período de tempo? Ou será que um período começa quando o outro termina? E se forem diferentes, qual deles vem primeiro? Claramente, ambas as passagens estão relacionadas. Vamos, então, examinar mais detalhadamente o texto de Apocalipse, a fim de responder a essas perguntas.

*** Mãos levantadas ***: João estava prestando atenção no anjo forte em sua visão. No estudo #66 e #67, vimos a descrição do anjo e a importância da mensagem profética, não-selada, que Deus estava enviando. João viu o anjo levantar a sua mão para o céu (Apocalipse 10:5). O anjo estava prestes a declarar um juramento. O anjo é o veículo transmissor da mensagem, mas o juramento sendo pronunciado vinha do próprio Deus. Esse anjo não tem controle sobre o inicio ou fim dos eventos de Deus. Deus é quem determina quando acabaria o tempo (Apocalipse 10:6).

*** O juramento: já não mais haverá tempo ***: o juramento em si é muito curto. Uma tradução literal do manuscrito grego diz: "já não mais haverá tempo" (Apocalipse 10:6). Em contraste, o juramento em Daniel* 12:7 tem a ver com o início de um tempo: "um tempo, tempos e metade do tempo". Em outras palavras, na passagem de Apocalipse, não há mais tempo. Na de Daniel, ainda existe tempo. Aqui podemos ver que estes juramentos ocorrem em diferentes momentos na história da humanidade. A mensagem de Apocalipse está aberta, e não está selada. As palavras da mensagem em Daniel 12 estavam "fechadas e seladas até ao tempo do fim". (Daniel * 12:9). Então, podemos nos perguntar: o que Deus quer dizer com "tempo"? Existem duas palavras gregas que são traduzidas como tempo: kairós e chronos. Kairós se refere a um único ponto fixo no tempo, como um momento de um dia ou de uma temporada. Chronos, que é a raiz da palavra cronômetro, se refere a um período de tempo, à duração de um período de tempo, a uma extensão com um início e fim. Em termos matemáticos, seria o mesmo que descrever kairós como um ponto e chronos como uma linha. A palavra usada para 'tempo' em Apocalipse 10 é a palavra chronos. Várias traduções da Bíblia apresentam a frase "não haverá mais 'demora'". A palavra "demora", no entanto, implica que os acontecimentos do tempo do fim foram deslocados para um momento posterior. O tempo de Deus é perfeito e nenhum imprevisto pode levá-Lo a alterar o tempo dos eventos que Ele já tem planejado. Talvez uma melhor compreensão do juramento seria dizer que o período de tempo especificado chegou ao fim. O tempo de datas marcadas, reveldas aos seres humanos, chegou ao fim. Os últimos acontecimentos estão prestes a se desdobrar.

A profecia em Daniel 12:7 também cobre um período de tempo: "um tempo, tempos e metade do tempo". A palavra hebraica traduzida como tempo é moed, que significa "tempo designado, lugar ou encontro". Em hebraico, eles utilizavam essa palavra para se referir a um ano. A expressão 'tempos' significava dois anos. A profecia de Daniel 12:7 quer dizer, então: "um ano, 2 anos, e metade de um ano", que totaliza 3,5 anos. Como vimos nos estudos #16 e #20, muitas vezes, os períodos de tempo incluídos nas profecias não são literais. Em se tratando de profecia, 1 dia profético equivale a 1 ano literal (Ezequiel 4:6,7; Números 14:34; Levitioco 25:8). No caso de Daniel 12:7, que inclui 3,5 anos proféticos, o período literal é de 1260 anos. Vamos ver em mais detalhes como chegamos a este número:

- Em primeiro lugar, precisamos saber que o povo judeu contava os anos e os meses de forma diferente de como fazemos hoje. Eles seguiam o ciclo lunar. Os meses tinham trinta dias e um ano tinha 360 dias. Com certa frequência, eles acrescentavam mais um mês para compensar o ciclo. Hoje, fazemos basicamente a mesma coisa no nosso calendário. Adicionamos um dia extra em fevereiro a cada 4 anos e temos alguns meses com 31 dias.

 

Em linguagem profética:

- 1 ANO = 360 dias

- 3 anos = 3 x 360 = 1260 dias

- 1 dia profético = 1 ano literal

- 1260 dias proféticos literais = 1260 anos

 

Este período profético em Daniel é parte de uma profecia ainda maior: a profecia dos 2300 dias (Daniel* 8:14). Essa profecia é a mais longa profecia de tempo mencionada na Bíblia. Usando a regra "1 dia = 1 ano", a profecia em Daniel * 8:14 equivale a 2300 anos. Este período seria inútil para nós se não soubéssemos quando começou. Mas a Bíblia nos diz exatamente quando iniciou: foi quando saiu o decreto para restaurar Jerusalém (Daniel * 9:25), que aconteceu em 457 AC. Quando acrescentamos 2300 anos ao ano 457 AC, chegamos no ano de 1844. Se você for fazer esse cálculo, lembre-se de adicionar 1 ano ao seu resultado para compensar pela falta do ano zero. Não houve ano zero. O calendário do AD começou no ano 1.

A profecia de Daniel * 12:7 não termina em 1844, mas está contida dentro da profecia dos 2300 dias. O estudo de hoje não tem como objetivo descrever as profecias do livro de Daniel em grande detalhe, mas apenas situá-las em relação ao juramento declarado em Apocalipse 10:6. As divisões de tempo contidas na profecia dos 2300 dias são bastante precisas e apontam para um ano exato no calendário. Mas a Bíblia não nos dá uma profecia de tempo específica após o final dos 2300 anos. Recebemos profecias de acontecimentos que vão ocorrer após o ano de 1844, tais como os eventos finais e a segunda vinda. Mas não sabemos o ano exato em que essas coisas vão acontecer. Nesse sentido, não haverá mais "tempo" após 1844. Datas exatas já não são mais diretamente reveladas aos seres humanos após esse ano. E assim, após 1844, começou o último período da história da humanidade.

*** O segredo de Deus ***: O pequeno rolo continha apenas uma parte do segredo de Deus. A revelação do conteúdo do livro maior, que estava selado em Apocalipse 5, só irá ocorrer ao som da sétima trombeta (Apocalipse 10:7). A cena em que o pequeno rolo está sendo apresentado a João acontece entre a sexta e a sétima trombeta. Mas Deus sempre revelou porções de Seu segredo aos seres humanos, desde o Jardim do Éden. Ele continuou a revelar mesmo ao longo da história, através de muitos dos livros da Bíblia, especialmente os livros proféticos do Antigo Testamento (tais como Isaías, Jeremias, Daniel, Zacarias, e muitos outros). Deus nunca deixa Seu povo sem informações. Ele sempre lhes diz quais são os Seus planos: "Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas". (Amós 3:7). Hoje, continuamos a espalhar o segredo de Deus, ao pregarmos o Evangelho (Romanos 16:25-26; Efésios 3:4-12; Colossenses 1:26,27). Assim como o pequeno livro que João viu, também hoje sabemos apenas uma parte das complexidades que estão envolvidas na totalidade do segredo de Deus. Nenhum profeta recebeu a mensagem completa. Mesmo se juntarmos tudo o que sabemos até o momento, ainda assim não conseguiríamos compreender a profundidade do amor de Deus, o Seu plano de salvação, ou mesmo o próprio Deus.

*** Visão Geral ***: O anjo forte fez um anúncio, mas na verdade foi Deus Quem fez o juramento. Quando Deus faz uma declaração, ela não pode ser revogada: "Por isso, querendo Deus mostrar mais abundantemente a imutabilidade do seu conselho aos herdeiros da promessa, se interpôs com juramento; Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta" (Hebreus 6:17,18). A promessa de Deus é imutável, assim como é o juramento que confirma Sua promessa. A morte de Cristo na cruz foi a revelação de uma grande parte do segredo de Deus. A salvação, por meio do sacrifício de Jesus, é o elemento-chave na proclamação do segredo de Deus através do Evangelho (Romanos 16:25,26; Efésios 1:9; Efésios 3:4-12; Colossenses 1:26,27). A cena com o pequeno livro acontece em/ou após 1844, muito mais tarde do que o final da profecia de Daniel 12, que se deu em 1798. Os tempos que haviam sido precisamente definidos, estão agora no passado - "já não mais haverá tempo" (Apocalipse 10:6). O tempo contíguo do fim já começou.

Agora podemos responder às nossas perguntas iniciais sobre os juramentos em Daniel * 12 e Apocalipse 10: Será que eles estão falando sobre o mesmo período de tempo? Não, eles são referentes a períodos diferentes da história. Será que um tempo começa quando o outro termina? Não exatamente. A profecia de Daniel 12 termina em 1798, e o juramento de Apocalipse marca o tempo começando após o ano de 1844. Existe aí um espaço que é coberto por outras profecias.

O ponto principal do juramento dito em Apocalipse 10:6 é mostrar que assim como Deus havia cumprido a Sua promessa na profecia dada em Daniel * 12, Ele continuará a manter suas promessas dadas ao Seu povo após a sexta trombeta. Esta mensagem é dirigida aos cristãos que vivem nos últimos dias. Deus está novamente nos dando Sua garantia de que Ele é a Verdade. As circunstâncias em que os crentes do final dos tempos se encontrão podem ser cruéis, como se o inimigo estivesse dominando a guerra espiritual. Mas não devemos ter medo. Podemos confiar em Deus. Podemos nos sentir encorajados, porque Sua palavra é imutável (Hebreus 6:17,18). Deus irá prevalecer!

   
Real time web analytics, Heat map tracking
© Hello-Bible 2016