Sunday, 05 February 2017 18:58

Perdão, um presente de Deus

Written by

“Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.” Mateus 6:12

 

As palavras enganam. Elas podem significar algo totalmente diferente de uma pessoa para a outra. Mesmo que o significado básico seja o mesmo, as nuances que definem cada termo são profundamente arraigadas em experiência pessoal. Para entender o que uma palavra significa, precisamos tentar entender o ponto de vista de quem disse. Vamos procurar algumas respostas.

 

"Não fiquem irritados uns com os outros e perdoem uns aos outros, caso alguém tenha alguma queixa contra outra pessoa. Assim como o Senhor perdoou vocês, perdoem uns aos outros." Colossenses 3:13

 

Este é um verso confortante com uma mensagem poderosa. Ele nos ajuda a entender com o que estamos lidando quando pensamos no perdão, como seguidores de Deus. Quando Paulo diz "assim como o Senhor perdoou vocês", ele dá a idéia de que o nosso primeiro instinto é perdoar do jeito que seres humanos perdoam. Vamos pensar nisso por um minuto.

Nós conhecemos a frase "perdoei, mas não esqueci". Uma variação nesse sentido é "confiar verificando". A idéia é que há uma expectativa de engano. Se perdoamos, não podemos esquecer, ou pode acontecer de novo. Temos que ficar de olho para evitar que a mesma situação se repita. Seja "esperto". Será que perdoamos mesmo? Se é preciso continuar verificando, onde está a confiança?

Seres humanos gostam de ambiguidade. Nós gostamos de duplo sentido, passagens secretas e interpretações alternativas. Entretanto, não é assim que Deus perdoa. Paulo diz com urgência para perdoar como Deus perdoa.

 

"Quanto o Oriente está longe do Ocidente, assim ele afasta de nós os nossos pecados." Salmo 103:12

 

Quando Deus perdoa um pecado, está terminado. Foi removido. Extirpado do nosso registro. É como se nunca tivesse existido. Ele confia em nós, Ele nos ama, Ele perdoa completamente e tudo é esquecido.

Ao nos confundirmos com o significado das palavras, nos encontramos entre o perdão humano e o perdão divino, que é o que devemos imitar.

 

"Porque isto é o meu sangue, que é derramado em favor de muitos para o perdão dos pecados, o sangue que garante a aliança feita por Deus com o seu povo." Mateus 26:28

 

É por isso que o perdão de Deus é uma questão tão séria e permanente para Ele. Custou sangue, que Jesus teve de pagar com sua vida. Essa dádiva é nossa herança e somos chamados a passá-la a quem nos ofendeu.

É difícil perdoar dessa forma? Só se tentarmos sozinhos. Só se tentarmos usar o perdão humano. Se abrimos nossos corações a Deus, Ele vai nos dar a habilidade de perdoar do mesmo jeito que Ele perdoa. Começando do zero, como se nada tivesse acontecido.

Ao descobrirmos a natureza do perdão divino, somos levados a considerar como é possível que eles nos perdoe assim. Nós trucidamos sua confiança e seu coração. Nós tomamos sua criação perfeita e a distorcemos com a imundície do pecado. Quando ele ofereceu salvação por Seu filho, nós O rejeitamos da forma mais extrema possível. Jesus nos deu Sua vida para nos trazer de volta ao Pai. Esse tipo de amor não pode ser compreendido por seres humanos. Não conseguimos alcançar a compreensão do perdão divino, por que não conseguimos alcançar a compreensão do amor divino.

Quando se trata de quem ou o que amamos, nossa natureza nos torna egocêntricos. Eles nos fazem sentir bem? É agradável para nós tê-los por perto? Eles têm o que nós precisamos?

O amor de Deus, por outro lado, é a essência de quem Ele é. Quando dizemos que Deus é amor, esse é todo o Evangelho. Vamos tentar seguir nossa lista de requerimentos e vamos ver se passamos no teste como alguém que Deus deveria amar. Nós o fazemos sentir bem? A não ser que venhamos para Ele, a resposta é não. Por nós mesmos não somos dignos do Seu amor. Nós o ignoramos, contrariamos Sua liderança e evitamos Sua presença. É agradável para Ele nos ter por perto? Não quando o empurramos para longe ou simplesmente colocamos a nós mesmos no centro do nosso universo. Nós temos o que Ele precisa? Deus é todo-poderoso, onisciente e eterno. Qual necessidade dEle podemos suprir? Entretanto, porque Ele é amor, Ele precisa que estejamos junto dEle.

Se entendemos tudo isso, sabemos que a única forma de agradá-lo é aceitar Sua presença. Quando Ele vive em nós, nada é o mesmo. Nós mudamos e passamos a ver as coisas do jeito que Ele vê. Quanto mais permitimos que Ele mude quem somos, mais perto estaremos de Sua imagem e de Seu amor. Só então podemos ter a esperança de entender, experimentar e passar Seu perdão adiante.

O perdão é um componente do caráter Deus. Não pode ser entendido ou aceitado por si só. A não ser que permitamos que Deus entre em nossas vidas, não vamos entender nada sobre Ele. Nunca vamos experimentar a paz que vem do Seu perdão porque não seremos capazes de entendê-la ou senti-la.

Seu amor e o perdão que vem dEle estão além da compreensão humana. Isto é perdão verdadeiro. É real. É perfeito. É o único que vale.

   
Real time web analytics, Heat map tracking
© Hello-Bible 2016